sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Noite dos ventos, noite dos mortos


Essa é uma citação de O tempo e o Vento, obra de Érico Veríssimo, um dos meus favoritos escritores. Na verdade, favorito por muitos anos, até na literatura infantil (depois de adulta descobri que meu livro predileto, quando pequena, foi escrito por ele).

Agora está sendo uma madrugada com muito vento, comum aqui no rio grande do sul, mas nem por isso deixa de ser misteriosa. Na TV vejo uma reprise do final da terceira temporada de Supernatural, em que Dean Winchester morre. Gosto não se discute: sim, sou fanática por muitas séries.

Gosto de mistério, histórias nebulosas, reais ou fictícias.

E estamos em agosto, mês cuja atmosfera é envolta em superstições, mistérios, maldições. E o mais interessante é que neste mês em especial, muitas das lendas não são tentativas católicas de institucionalizar rituais pagãos.

Antes de destilar lendas, quero dizer que não sou historiadora, não fiz pesquisa alguma de fonte confiável, antecipo que poderá haver erros.

Primeiramente agosto, mesmo antes de se chamar agosto, era temido pelos romanos. Um dragão cruzava os céus cuspindo fogo. Aterrorizava os guerreiros, mas os impulsionava nas batalhas. Era a constelação de Leão nos céus.

Leão, signo da maior parte do mês, é forte, e grandioso. Será influencia da constelação, ou dos dragões?

Mais tarde, muitos mais tarde, mas antes do Brasil ser descoberto, as mulheres portuguesas não se casavam neste mês. A realidade: poderiam ficar viúvas antes mesmo da lua de mel, bem, não sei ao certo como se chamava o período após as núpcias naquele tempo, mas sei que era o principal mês em que os navios partiam, era a época das grandes navegações, muitos perigos no mar... Os Lusiadas, de Camões, descreve muitas criaturas monstruosas e afins... (mas sabemos que muitas doenças ceifavam tripulações inteiras, a vida no mar era, no mínimo, árdua...)

Mas há crendices um tanto inexplicáveis, pelo menos para mim, até agora, como o fato de na Argentina as mulheres não lavarem os cabelos por medo de atrair a morte.

- Pausa! - Dean acaba de ir para o inferno, os cães pretos demoníacos o atacaram, Sam não deteve Lilith. (só para situar, esta é uma cena emocionante, mas aguardem a primeira da quarta temporada, melhor ainda).

Voltando a Agosto, mês do desgosto.

E aproveitando que estava vendo uma série com muitos demônios, em agosto existe um dia em que o inferno tem passe livre na terra. Demônios, e, quem sabe, o próprio Diabo, poderá andar entre nós dia 24.

Dia 24 é dia de São Bartolomeu, entre as muitas tragédias ocorridas neste mês, foi neste dia que ocorreu um grande massacre em Paris, em 1572, ordenados pela monarquia contra os huguenotes, espécie de protestantes (aqueles franceses que estiveram no Brasil anos antes e que criaram a França Antártica, vestibulares servem para algo, enfim!).

Bem, tragédias mundialmente famosas do mês de agosto (fora de ordem cronológica): inaugurou-se a cadeira elétrica nos EUA, começou a IWW e a IIWW, as bombas atômicas foram detonadas em Hiroshima e Nagazaki, iniciou-se o muro de Berlim, morte de Getúlio Vargas, e, coincidência, ou não, em 24 de agosto o vulcão Vesúvio destruiu a cidade de Pompéia... Será que o Diabo estava à solta por lá? Foi no ano de 79, acho que o conceito cristão de diabo ainda não estava bem formado... Embora deuses e demônios, ou deuses com facetas perversas, serem tão antigos quanto as civilizações...

E ainda tem mais, além de ser o mês do desgosto, do dia do passe livre do coisa ruim, é chamado mês do cachorro louco.

Coitados dos cachorros! São inocentes, vítimas de uma doença, não seres demoníacos (exceto os cães negros de seriados de TV). Infelizmente, é o mês em que a raiva, doença, é mais disseminada, pelo menos no Brasil.

Agosto começa, preparem os amuletos, e sigamos! Prontos para batalhas entre o bem e o mal, e, sabendo que neste mês o mal costuma ter a vantagem, conhecemos o inimigo, melhor arma para vencê-lo.

Ah, spoilers, para quem não viu a quarta temporada de Supernatural, Dean volta do Inferno!

Acredito que agosto, assim como todos os outros meses, tem datas boas ou ruins, desconheço o porquê deste mês, em particular, ser considerado “o” maldito. Ah, adoro o sobrenatural e séries televisivas, em especial, as mais misteriosas possíveis. O vento acabou, mas o céu está desabando!

2 comentários:

Huguinho disse...

Eu gosto de Agosto porque é o mês do meu aniversário!!!!

Gisele Lins disse...

Deia querida, adorei teu post! Agosto podem sim ter um quede horror, mas eu AMO agostos, pois sempre ocorrem coisas otimas na minha vida, ou entao muda tudo! Este ano, sem excessao... Um agosto maravilhoso pra ti!
Beijoca!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...