sábado, 28 de novembro de 2009

Época do não sei.


Inquestionavelmente, esta é a minha época do ano carinhosamente apelidada de “não sei”.

O primeiro “não sei” que aparece na minha mente é o de onde passarei o natal. Parece bobagem, ainda nem é dezembro e eu já pensando no natal. Explico: durante muitos anos, minha família, por parte de pai, passava o natal reunida. Porém, com os falecimentos últimos, sendo que o último foi do meu pai, minha minúscula família tem se dispersado, embora exista a tentativa de reunir todos. O minúscula é de pequena mesmo, considerando os de sangue e os agregados, oficiais e extra-oficiais, não chegam a uma dúzia.

O outro “não sei” recorrente é: o que farei no próximo ano? Isso não significa que eu seja uma pessoa sem metas, ao contrário, tenho muitas. Mas como sou mentalmente desorganizada (ok, sem piadinhas de loira, tá?), tenho dificuldades em estabelecer prioridades. Normalmente quero tudo em curto prazo, mas, infortunadamente, minha vida tem a velocidade de uma tartaruga subindo uma ladeira sinuosa, então, dificilmente consigo o curto prazo - espero que a fábula do coelho e da tartaruga tenha algum fundo de verdade.

O pior “não sei” é quando invento de fazer um balanço da minha vida, porque quando isso ocorre, a recaída depressiva é automática! Logo, evito, com todas as forças, fazer isso, porém, a curiosidade é meu fraco, assim como certa compulsão de listar...

Fora isso, é não saber como será meu humor nessa época de fechamento de ciclo... Sim, sou uma mulher de fases, de lua (inclusive astrologicamente, meu signo é câncer).

Sim, sou muito indecisa em relação a mim. Precisamente, em relação ao meu futuro, que aos poucos se transforma no presente que não corresponde ao futuro imaginado no passado.

Não sei se meus desejos se realizarão, mas sempre passo por todas as superstições que conheço numa virada de ano, melhor tentar uma ajudinha do além.

Mesmo tendo a certeza de um futuro próximo incerto, Andreia deseja que sua vida flua da melhor maneira possível, e que os “não seis” sejam substituídos por certezas descobertas através de surpresas agradáveis. Tudo é possível no mundo de Alice, é só tentar manter a cabeça no lugar...

Um comentário:

Thi disse...

Andréia muito legal sua postagem, me identifiquei muito com você, sou muito indeciso, por pensar demais, e querer muita coisa ao mesmo tempo, heheheeh!! as vezes preciso parar, e começar a fazer uma coisa de cada vez, bom, meus mais variados gostos, rs!! me da muita duvida na hora de escolher o que fazer, hehehe, um bju e continue a escrever, muito bom o texto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...