terça-feira, 27 de março de 2012

Lacunas

Tenho um problema com lacunas. Elas me incomodam.  Saber que ficou um quadradinho em branco na palavra-cruzada, uma palavra engolida no final da frase, um ponto final faltando, me incomoda. Mesmo que o ponto final seja só para eu ver, só pra mim, eu preciso que ele esteja lá.
Saber que as palavras não ditas podem não ser entendidas, saber que os lugares não visitados poderão ser esquecidos,  me incomoda.
Saber que passei terças-feiras ocupadas demais, inspirada de menos, e ficou o espaço vazio, me incomoda.
Pode ser excesso de responsabilidade, perfeccionismo ou apenas a velha e pura obsessão, rebatizada de TOC.
O que quer que seja, estou trabalhando para lidar com as lacunas, porque elas existem, e se as pausas têm papel tão importante na música, pode ser que as lacunas tenham papel importante na vida.

Até lá, Renata escreve nas terças. Nas futuras e em algumas passadas.

2 comentários:

Das coisas que vejo e gosto. disse...

Oi Renata!

Bela reflexão, hein? As lacunas muitas vezes podem encomodar. Mas são ótima oportunidade para vez outra revisitar o passado e aí sim, preenchê-las (ou não) com mais sabedoria.
Só não vale sofrer. Esse é o tipo de coisa que deve ser feita com prazer. Só questão de tempo.
Teu texto tá lindo. Inspirador.
Beijos, flor!

Tania disse...

Renata, lacunas são tão importantes quanto reticências... Rs...
Às vezes, o que não é dito é melhor entendido. E, às vezes, falamos demais, e não dizemos o que queremos dizer.
As lacunas podem incomodar, mas nos fazem refletir mais do que os pontos finais!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...