quinta-feira, 5 de julho de 2012

Acumuladores


Antagonizando a Renata (sem querer e com peso na consciência, é claro), eu sou o oposto do minimalismo. Já escrevi aqui sobre o meu “problema” com compras.

Também já escrevi aqui sobre o meu vício criativo. Corte e costura, scrapbooking, caligrafia, forração francesa. Tudo isso me faz muito feliz. E infelizmente me transforma em uma acumuladora.

Daí que cerca de 3 meses atrás alguém me avisa que teremos que nos mudar temporariamente porque a nossa casa de seis (isso mesmo SEIS) quartos vai passar por uma reforma.

O destino? Um apartamento de 3 quartos.
PÂNICO
TERROR
AFLIÇÃO

Minha primeira reação foi escrever para todas as minhas amigas perguntando quem é que tinha um quartinho vazio que eu pudesse alugar como depósito.

Sério gente. Meu quarto mede 20m². E ele é muito mais um ateliê do que um quarto.

Três amigas minimalistas (ou quase), mas com casas grandes, ofereceram-me o precioso espaço. A Gisele até disse que eu poderia montar meu ateliê na casa dela, para não correr o risco de entrar em síndrome de abstinência!

Aí veio a segunda fase trágica... o encaixotamento.

A idéia era separar tudo em 3 categorias: coisas para levar para o apartamento x coisas para guardar x coisas para me desapegar.

4 semanas depois o resultado pode ser resumido assim:
. tenho muita roupa, mas uso a maior parte delas durante 1 ano.
. tenho muitas bolsas, nécessaires, bags, ecobags, malas e mochilas. Não uso a maior parte delas, mas elas são lindas. O que fazer, José?
. tenho 6 pares de galochas. Todas lindas e fashion. Me abracem?
. tenho tecidos para costurar sem intervalo por umas 3 ou 4 aposentadorias. Preciso parar de trabalhar logo.
. tenho caixinhas, molduras e outras coisinhas de MDF para forrar até enjoar.
. tenho aviamentos suficientes para montar um pequeno armarinho.
. tenho material escolar suficiente para montar uma grande papelaria ou loja de scrap.

Tudo isso me faz feliz.
E ocupa muito espaço.
E me faz feliz.

A terceira fase é viver no apartamento. Dividir quarto me obrigou a exercitar certo minimalismo, mas garanto que não estou nem perto de conseguir me mudar com 2 malas.
10? Talvez. 2? Nunca.

Voltar para a casa após a reforma e trazer tudo de volta será o próximo grande desafio.
Até lá, quem sabe eu não consiga me desapegar de uma ou duas bolsas... um ou dois pares de galochas... uma ou trinta e cinco canetas?

Ou isso ou vou virar um capítulo de Acumuladores.

Milena escreve aqui muito, muito esporadicamente. 

Um comentário:

Loh LS disse...

Milena sou assim como você exagerada...não sei viver com pouco!!!rs
Bjus
avidamudaeutambem.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...