terça-feira, 6 de outubro de 2009

Dia normal em duas versões

Dia normal – versão 1

Desliguei o soneca sem querer e acabei tomando banho correndo e me atrasando. Muitas tarefas no trabalho depois, saí atrasada da escola para uma consulta médica. Me molhei muito na chuva, mesmo com sombrinha por causa do vento forte. O parquímetro engoliu minhas últimas moedas e ainda apertou meu dedo gelado e molhado, que ficou latejando. A consulta atrasou e fui a outro compromisso, que me levou a mais um, que me levou a esperar minha filha perto da escola, relembrando que o dia era de muita chuva e muito vento. Almocei voando, voltei pra escola, tentando terminar minhas tarefas de vice-direção em sala de aula, pois o relatório já estava atrasado e dele depende o repasse de gêneros alimentícios. Ilusão,j á que não tinha nenhuma aula especializada. No meio da tarde, o impensável: tive diarréia! Ninguém merece!Saí da escola correndo, fui para o coral (sim, gente, continuo no coral!) e passei horas esguelando, tentando produzir sons impossíveis, até chegar em casa depois das 22 horas, tendo ainda que jantar e planejar a aula do dia seguinte...

Dia normal – versão 2

Manhã fria, dormi uns minutinhos a mais. Passou um pouco da hora, mas ninguém morreu por isso. Pela manhã fui ao médico, mas não consegui pagar o parquímetro: estacionei de graça, pois chovia tanto que nenhum fiscal passou por lá! E mais, apertei o dedo e milagrosamente não quebrei a unha! No médico, mais notícias boas: fora alguns desajustes, nada de grave! A biópsia deu normal! No decorrer da manhã consegui ainda ir a dois compromissos importantes e buscar minha filha na escola; ela se molhou menos e chegamos em casa mais cedo. Na escola, uma tarde sem aula especializada, mas que correu tranquila, mesmo com a diarréia que veio mais rápida que a luz (do banheiro, no caso)! Ainda bem que eu fui mais rápida ainda e não paguei mico! À noite fui para o coral, e depois de horas extenuantes, entremeadas por gargalhadas, aprendemos uma música ótima, que eu e a Annie cantamos até agora. Acompanhem: dum dum dum dum.....

Esse é um exemplo de um dia normal, na vida de uma pessoa normal, que tem muitas coisas ruins e muitas coisas boas. Às vezes, são as mesmas coisas, só muda o jeito de ver. Há que se cuidar pra que as coisas ruins não se sobreponham às boas.

Renata escolheu lembrar da versão 2 do dia. E o que você faria?

3 comentários:

Sindy disse...

Rê, eu tentei, mas fiquei estressada demais só com a primeira versão... heheh Acho que é mais do que o jeito de olhar...
Bjks

Milena disse...

É Rê.
a perspectiva é mesmo algo fantástico =)
na maioria dos dias eu me lembraria da versão 2.
mas tem dias em que é difícil viu...

bjos!

Gisele Lins disse...

Guria amei o post!
Eu geralmente lembro mais da primeira, mas estou me esforçando seriamente pra me concentrar na segunda. Ultimamente, e com a ajuda das amigas boletinhas, até tenho conseguido.
Um beijão e muitas versões 2 de dias pra ti!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...