quarta-feira, 12 de outubro de 2011

A magia da infância

Ser criança nos anos oitenta era não se preocupar com o politicamente correto. Comer pastelina, bala xaxá e beber coca-cola no recreio, nada light ou diet. Acordar com o “Quem Quer Pão” da Xuxa. Sonhar com os poderes de GreySkull ou com a visão além do alcance do Olho de Thundera. Imaginar qual o gosto do Suco de Frutas Gummi. Tentar criar uma cidade Playmobil. Colecionar papel de carta e ter álbum de figurinhas, além de uma agenda-diário, toda colorida, registrando cada sonho daquela época. (Andreia)

Ser criança nos anos oitenta era engasgar até quase morrer com a bala soft colorida que grudava na garganta e depois ver a cara de pavor de nossas mães estapeando nossas costas ou nos virando de cabeça para baixo para ver se a bala saia... Ser criança nos anos oitenta era pedir um sorvete e ganhar da mãe aquele sorvete seco com anezinho em cima... Era brincar de pirocóptero, era chupar, feliz da vida, um saquinho de mumu de sobremesa, era comer Lolo e se lambuzar inteira (Lolo que, muito fresco, acabou se tornando Milkbar... Affff!)...era tomar suco de groselha, chupar pirulito em formato de chupeta e morrer de vontade de beber o líquido que vinha dentro das mini garrafinhs de coca-cola e que todas as mães diziam ser veneno. Ser criança nos anos oitenta era escrever, mesmo que com a mão doendo, com aquelas canetas enormes de 12 cores... era usar aqueles batons verdes comprados em camelô e que deixavam a boca borrada com um vermelhão horrível! Ser criança nos anos oitenta também significava correr descalça pela rua, brincar de forte-apache, jogar bolinha de gude com os meninos e andar de carrinho de lomba, mesmo que isso significasse levar uma bronca por chegar em casa completamente esfolada, suja e arranhada (mas absurdamente feliz!)... (Déia)

Ser criança nos anos oitenta era ser totalmente politicamente incorreta... pois era uma época em que preto era preto, índio era índio, veado era veado, magrelo era magrelo e gordo era gordo!! (Laetícia)

Ser criança nos anos oitenta era usar roupa furta-cor, cabelo com gel de purpurina "L'Oréal", polainas e All-Star juntos. Comer Mirabel assistindo Armação Ilimitada e TV Pirata. Ahhh era lindo!(Sílvia)


Nós, mulheres de 30, neste Dia das Crianças, dedicam esse post coletivo a todas as pessoas que acalentam com carinho suas memórias infantis...


9 comentários:

andreia disse...

Mesmo sendo mulheres de 30, mantemos nossa criança interior viva!

Feliz dia das crianças pras crianças de todas as idades!

Clau Labres disse...

Olá, meninas...
Adorei o post e lembrei muito da minha infância! Apesar que meu lado criança continua tão presente que, mesmo sendo ultrapassado ou cafona, continuo a fazer algumas das coisas daquele tempo... e isso ainda me faz muito feliz...
Beijinhos e ótimo dia das crianças!
Clau

Andréia B. Borba disse...

Ah, meninas, eu acredito que devemos sempre manter viva a criança que há dentro de nós...
E acredito também que cafone á deixar de fazer aquilo que nos dá prazer... o que vcs acham?
Bjs!
Déia

andreia disse...

Concordo, Deia.

Cafona é se anular, é levar a vida muito a sério. O bom de ter uma criança interior hiperativa, é poder se divertir!

bjs

Caroll disse...

Déia,
Me identifiquei com seu relato e me deu saudades.....
Viviamos sonhando,brincando, correndo....
Oh época boa!!

Abraços

Andréia B. Borba disse...

Pois é, Carol, época boa mesmo... Como era divertido! E sem tantas frescurites como hoje em dia... ;-)


E, Andreai, meu convite p/ andarmos de carrinho de lomba nos morros de Bento ainda está de pé, viu? Vc simplesmente NÃO PODE passar pela vida sem ter feito isso! kkkk

Bjs!

Déia

Sandes disse...

Meninas, muito prazer, permitam que eu me apresente. Sou o Sandes, o mais novo seguidor deste blog. Cheguei até aqui por um convite da Déia, do Feminices e Cia, cujo blog sou colunista às segundas-feiras. Adorei o espaço e convido todas vocês a conhecerem o meu espaço, o Meio Desligado. Ontem, coincidentemente, fiz um post sobre os anos 80. A Déia adorou e pediu que eu viesse conferir aqui. Muito lindo o blog, o post e a energia que daqui emana é mais que positiva. parabéns.
Aguardo vocês por lá:
http://sandesmeiodesligado.blogspot.com/

Andréia B. Borba disse...

Bem-vindo Sandes! Eu sabia que vc iria gostar!
;-)
Bjs querido!

Cláudia disse...

Ser criança nos anos oitenta era dançar lambada, curtir Menudos, assistir o Magayver, escrever cartas para Xuxa,tomar banho de chuva, jogar volei na rua até tarde,pular corda e amarelinha, ter uma caneta com várias cores,esperar o aniversário para ganhar um Chokito, trocar papel de carta e quando começar a adolescência elaborar um questionário com o unico objetivo de entregar ao amado e ficar louca pela sua resposta nº10: "quem você gostaria de namorar" ou seria: "qual a pessoa do sexo oposto que você mais gosta?"
Que privilégio ser criança nos anos oitenta...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...