sexta-feira, 25 de abril de 2014

Sobre o tempo e a noção que dele fazemos


Invariavelmente acontece algo que me faz pensar sobre o tempo e a forma como nós o concebemos ou fazemos uso dele. O tempo é um conceito filosoficamente discutível. Muitos filósofos já pensaram sobre o tempo; todo e qualquer ser humano que se preza já se pegou pensando a respeito do mesmo. Mas afinal, há como definir o tempo?

Um conceito abstrato, você jamais verá o tempo, jamais tomará uma cervejinha sentada no bar da esquina olhando nos olhos do tempo, jamais gargalharão juntos lembrando-se de uma piada. Você não andará de mãos dadas com o tempo e nem trocarão olhares furtivos em uma balada. No entanto, ele está ali, todos os dias, jogando a favor ou contra você.

Você está atrasada para um compromisso e sai de casa esperando andar mais rápido que de costume. Só que há um engarrafamento no trânsito. 1X0 para o tempo.

Você descobre que seu chefe resolveu antecipar o fim de semana. Ninguém precisa trabalhar nesta sexta-feira: “Ganhei mais um tempo na praia”.

Um beijo na boca faz nossa noção do tempo parar. Falar com alguém que não vemos há anos faz o tempo voltar atrás. A ansiedade faz com que o relógio ande muito devagar. Um dia de folga parece passar rápido demais.

Você aprende mais em um dia do que aprendeu em uma vida toda. BINGO! É aí que você descobre que a vida não se conta em anos vividos, mas sim pela experiência, pelas vivências. Todos os dias podem ser uma fonte inesgotável de aprendizado. Todos os dias são, de fato, uma oportunidade. É o que fazemos com nossos minutos que dita qual será nossa representação do tempo.

Podemos ter 15 ou 30 anos, isso é o que menos importa. Se o tempo será nosso amigo ou inimigo quem é que pode dizer? São nossas atitudes, nosso modo de levar a vida que farão com que o tempo nos encante ou atormente.


Andri escreverá às sextas-feiras e está muito feliz e empolgada em poder dividir o que pensa com vocês. Está a cada dia mais perto dos 30 e isso não a deixa assustada, pelo contrário, a motiva a ver o mundo de forma cada vez mais serena.





9 comentários:

Evandro disse...

Ora vejam, fiquei feliz de encontrar por aqui a Andri, pelo visto muito bem acompanhada e exercitando a função de escriba,nada como escrever em períodos pra exercitar nosso pensamento e afiar nossas reflexões. Gostei da proposta do blog e já favoritei no meu browser pra acompanhá-las. Parabéns meninas! A chance de encontrar conteúdo nas meninas de 30 é muito maior.

Att
Evandro Nunes de Lima

Anônimo disse...

triste pelo menino que se enforcou

Gladys Buss disse...

Parabéns.... Andri por mais esse espaço conquistado.... e que o "tempo"... converse muito com Vc.... e que sua "caneta"...sempre lhe convide para escrever e dividir conosco um pouco de seus pensamentos...que seja para refletir... compartilhar... ou somente ler...Bjokas

Andréia Borba Chies disse...

Parabéns pelo ótimo texto de estréia e bem-vinda à família!
;)
Bjs!
Déia

Dani Idalgo disse...

Mandou bem demais guria!! Certo que irei acompanhar sempre, temos um jeito muito parecido de encarar a vida, a diferença é que você sabe escrever muito bem, parabéns!!! Beijos!!

Dani Idalgo disse...

Mandou bem demais guria!! Certo que irei acompanhar sempre, temos um jeito muito parecido de encarar a vida, a diferença é que você sabe escrever muito bem, parabéns!!! Beijos!!

DiegoGabriel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Sora! Estou triste pelo que o tempo levou de nos está semana, sim poderíamos ter retardado este processo mas não conseguimos, realmente estou triste e espero que não se culpes, pois quem imaginária, percebi que eram próximos, e provavelmente trocaram sorrisos nestas manhãs que fazem nossas rotinas!

Anônimo disse...

Obrigada pelos comentários queridos! É muito importante pra mim este retorno.. e sou muito feliz por conseguir colocar no papel tudo o que penso! Beijos carinhosos para todos :* Andri

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...