sábado, 29 de março de 2008

Idiocracia

Dia desses assisti a um filme, uma comédia americana com atores medianos que usa sátira como recurso maior. Mas o que me “prendeu” e fez com que eu assistisse a tudo foi a história. Sim, tinha uma história, que me deixou com um amargo na boca depois do filme. Prometo não contar o final, mas o enredo se passa 500 anos no futuro. Nesta época a humanidade é retratada como extremamente ignorante, analfabeta, sem capacidade de raciocínio!!

Nossa, com o grande avanço tecnológico, com o constante e maciço progresso da ciência... Será?

Comecei a pensar situação que me rodeia hoje... Nos alunos quase analfabetos que já tive na quarta série e que não tinham a menor motivação para aprender mais... Na caixa do super que sempre calcula o troco na calculadora, por mais óbvio que seja... No policial que aplicou injustamente uma multa por não saber ler os decimais do bafômetro... Nas tão famosas “pérolas” de vestibulares, concursos e o risco de elas serem verdadeiras... Na audiência do Big Brother... No fato de milhares de pessoas saberem mais sobre seus participantes do que sobre os líderes políticos... Do que sobre seus próprios filhos... pensei nas músicas que estão no topo das paradas e nas suas “letras”...No fato de ninguém se preocupar com acentuação porque o Word “sabe tudo”! Pensei no impacto ambiental do ser humano no planeta, esta sim, burrice sem tamanho!

Não sei se será daqui a 500 ou mais ou menos anos, mas acho que estamos, sim, parando de pensar, de aprender, de crescer! Estas coisas estão se tornando privilégio de uma minoria enquanto o grosso da população recebe informação selecionada, mastigada e embalada. E me parece que eu sei aonde esta história vai chegar...


Renata considera as participantes deste blog como parte da minoria supracitada, e acha que nossa função é pular o muro e levar a curiosidade, a informação, a crítica aonde elas não estão. Para quem ficou curioso, o nome do filme é Idiocracy.

2 comentários:

Angel disse...

Ótimo texto Renata!

Realmente presenciamos fatos que nunca imaginamos que pudesse acontecer. Parece que muitas pessoas pensam ser mais fácil o que vem pronto do que aquilo que se aprende. Lementável!
Podemos e devemos sim ser agentes de modificações.

Beijos!

paula disse...

Adorei seu texto, Renata!
A faculdade do pensamento é a única que nos diferencia dos demais animais, porém ela está se tornando uma raridade entre as pessoas... Poucos valorizam quebrar a cabeça, discutir, argumentar e a maioria desconhece o poder que trazemos aqui na caixola. Triste mesmo.
Beijo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...