terça-feira, 18 de março de 2008

No meu olhar

“O que Pedro diz de Paulo diz mais de Pedro do que de Paulo.” E creio que o que Pedro vê em Paulo seja também um reflexo do próprio Pedro. Foi com essa frase que um dos poucos professores competentes que já tive iniciou as aulas de uma disciplina no semestre passado na faculdade. E não esqueci.

Entenda Pedro e Paulo como eu e você. E não é fácil aceitar e admitir que é urgente e necessário evoluir. E é processo lento, doloroso, árduo.

No meu olhar para você vejo suas imperfeições, limitações, características que me provocam intolerância. E a intolerância vem para mim, para meus limites e imperfeições que são tão reais quantos os seus, porém preciso ver-te primeiro para ver-me realmente.

Espero muito da sociedade, muito de você e demais de mim.

Quero o equilíbrio, a razoabilidade. Preciso permitir-me falhar, atrasar... Paciência! Comigo e com você. Talvez o silêncio ajude, seja o primeiro passo de tantos outros desse caminho.

As lágrimas que não caem, o frio que não vem, a emoção sem destino...

É melhor assim, não somos tão diferentes. Será mais fácil te aceitar, te entender, abrir meus braços pra você.

Vou me recolher, me encontrar, me entender. Eu volto. Me espera...



Angélica sou eu. Em conflito... Em evolução...

Um comentário:

Milena disse...

Lindo texto Angel!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...