domingo, 22 de agosto de 2010

Aventurar-se

“Vou continuar, é exatamente da minha natureza nunca me sentir ridícula, eu me aventuro sempre, entro em todos os palcos”
(Clarice Lispector
)

Pois então... Parece que Lispector resumiu perfeitamente minha personalidade.
Literalmente eu "entro em todos os palcos"...
E ontem, de fato, entrei em um palco. Ou melhor, subi.

Tempos atrás recebi um convite do pessoal do diretório acadêmico do curso de filosofia aqui da minha cidade, para participar, juntamente com outro professor amigo meu, de um Café Filosófico e, obviamente, apesar de ter ficado morrendo de medo, aceitei.

Para quem desconhece o que é um Café Filosófico, vou explicar rapidinho: é um evento que acontece geralmente num local fora da instituição de ensino (no meu caso ocorreu em um bar aqui da cidade) com entrada franca, em que um ou mais palestrantes dialogam com o público acerca de um tema previamente escolhido.

Geralmente é um tema polêmico, que instiga a participação das pessoas e, nesse caso, não foi diferente.
O tema escolhido foi: "A questão de deus em Nietzsche e Saramago"
(Para quem conhece um pouquinho deles, já deve imaginar o quanto o tema era provocante...Um, "mata Deus
" e o outro afirma que a Bíblia é um livro de horrores...)

Me deu um pânico quando eu vi aquele mundo de gente lá...
E o pior: uns com cara de "poucos amigos" , outros nos olhando meio torto (acho que por causa do tema, sei lá!)...
E tinha também aqueles ateus de carteirinha, empolgadíssimos com a ideia de "baixarmos o sarrafo" na religião...
Claro que nenhum desses grupos parecia compreender que o que estava sendo debatido lá não eram nossas crenças pessoais e sim o pensamento de dois excelentes autores...
Mas, como dizem meus alunos...faz parte!
E, no fim, o evento foi um sucesso.

Enfim, eu quis compartilhar com vocês essa experiência porque para mim foi um momento, por assim dizer, apavorante e, ao mesmo tempo, gratificante... Aliás, comigo geralmente é assim: quanto mais receio eu tenho de fazer alguma coisa, mais gratificante e saboroso se torna o fato de aceitar fazê-la.

"Aventurar-se"... Para mim esse é o grande barato da vida, sabe?
Morrer de medo e, mesmo assim "meter os peitos"...
Se não der certo, se quebrar a cara, se sair machucado...bem, pelo menos a emoção do momento - seja ela boa ou nem tão boa assim - foi vivenciada!

A vida passa rápido demais e é um desperdício vivê-la no "mais ou menos"... Mais ou menos segura, mais ou menos satisfeita, mais ou menos amada, mais ou menos feliz...

Desafio vocês a, de vez em quando, "meterem os peitos" nas coisas que lhes apavoram e depois compartilhar comigo o resultado.

E aí, alguém vai aceitar meu desafio???

Déia escreve aos domingos, continuará "metendo os peitos" pela vida afora e esperará ansiosa para ver se alguém aceitará o desafio que ela propôs...

6 comentários:

Carla disse...

Gostei do desafio !
Meto os peitos também, acredito que a vida é breve e não temos tempo a perder.
Gostaria de ter o prazer de participar desse Café Filosófico, deve ter sido muito interessante. Os meus dois queridos Saramago e Nietzsche, nossa !!!
Parabéns pelo post !!!
Beijos

janacast disse...

Parabéns Déia! Amei o texto e tbm o desafio! Realmente, a vida passa rápido e são nossas escolhas que definem o que realmente somos!
Por isso sejamos audaciosos para buscar nossos ideais e assim nos tornaremos pessoas melhores.
Beijão

Anônimo disse...

Olá, Déia!
Deus para mim uma inquietação para o Ser visto da seguinte forma neste meu verso, mas que por ora tenho uma tranquila relação com a relação divina! O ateu mesmo existe, na linha de Millôr, justamente porque cria-se um Deus!

Deus...
desvelada fraqueza humana,
incerta certeza,
da suma fortaleza
na pós morte, uma vida sana!
Em relação a mundana,
culpa, medo, incerteza,
nunca de si mana!

Melhor concepção sobre Deus, para mim, está em Spinoza - o panteísmo - Deus não está no céu, é o céu, a terra, o fogo, a água...

Mas, você estaria participando de algum café filosófico virtual? Por favor, indique-me! sergio.pires@educacao.mg.gov.br

Um grande abraço!
Sérgio (um filósofo mineirim...)

Andréia B. Borba disse...

Oi Sérgio tudo bem?
Infelizmente não estou participando de qualquer café filosófico virtual... O café do qual participei foi "ao vivo" mesmo.
Mas, caso ocorra algum virtual (sabe que achei a ideia ótima?) certamente avisarei você, combinado?

Oi Carla, Oi Jana,
agradeço muito o carinho! E vamos continuar "abraçando a vida" com seus altos e baixos e seguindo em frente!

Abraços,
Déia

Anônimo disse...

Ok, Déia!

Eu participava anteriormente de um grupo e de um blog do Filósfo Paulo Ghiraldelli, mas retirei-me por não aguentar tanto solipsismo deste, que está mais para pedagogo do que filósofo! Não sei se você irá gostar, mas se caso você interessar: http://ghiraldelli.pro.br/ http://ghiraldelli.blogspot.com/

Enquanto procuramos algum que valha a pena, vamos nos conectando por aqui!Ok?!

Um abraço,
Sérgio

Andréia B. Borba disse...

Hehehehe! Realmente, Sérgio, o Ghiraldelli é...uma figura!
Deixemos assim... Sem mais comentário...
;-)
Abraços,
Déia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...