domingo, 21 de novembro de 2010

O "monstro" de olhos verdes

Dia desses, sozinha em uma cafeteria e bebericando meu cafezinho, a conversa de duas moças na mesa ao lado atraiu minha atenção...

Uma delas contava à outra que recebeu um presente do namorado sem motivo algum e que estava muito feliz. Além disso, essa moça, aparentemente muito apaixonada, cobria o moço de elogios, contando à outra o quanto ele era carinhoso, atencioso, gentil, educado, sempre lhe dava apoio e até lhe abria a porta do carro.

E a outra, que escutava a tudo muito séria, lá pelas tantas interrompe sua interlocutora e, com uma expressão indecifrável no rosto, soltou uma daquelas "verdades-incontestáveis":

"Olha... Sei não...Se seu namorado realmente sempre lhe trata tão bem assim, se ele é sempre tão carinhoso com você, das duas uma: ou ele é gay, ou ele está lhe traindo. Abra o olho, hein? Não seja boba!"

(Fiquei pasma!!!)

A apaixonada, num rompante de insegurança, ao invés de perceber a inveja por detrás daquelas palavras, caiu no papo da "amiga" e, alarmada, perguntou:

"Você acha?!?"

A outra, sem perder tempo, foi logo dizendo:

"Acho não, tenho certeza! Sem dúvida ele deve ter outra e estar com a consciência pesada... Pode acreditar em mim que eu sei o que estou falando! Homem quando trai começa a tratar a 'oficial' super bem."

A apaixonada (pobrezinha...fiquei até com dó...) ainda tentou duvidar:

"Será?!? Mas ele é sempre tão carinhoso e gentil comigo...Não é uma coisa que tenha acontecido de uma hora p/ outra...Desde o começo do nosso namoro ele sempre me tratou bem..."

A outra, então, com ares de "sabe-tudo", sem um pingo de tato, lançou o golpe final:

"Bem, pois se é assim, fique certa de que você leva chifre desde o começo do namoro, então! Ainda mais ele sendo bonito do jeito que é..."

Bingo!
Com maestria e precisão a "amiga" implantou a dúvida e a desconfiança na menina apaixonada e insegura que, ainda por cima, ficou muito agradecida com a "preocupação" da outra...

Aquela conversa, ouvida ao acaso, me trouxe à lembrança o sem-número de pessoas invejosas com as quais me deparei ao longo da vida.

É incrível como elas todas sempre parecem querer lhe ajudar, sempre tem, na "ponta da língua", conselhos M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O-S para lhe dar e sempre (indiscutivelmente SEMPRE) sabem o que é melhor para você.

No fundo, tenho compaixão por elas... Me parece que tentam ocultar, por baixo de um verniz de autossuficiência, uma total incapacidade para lidar com as frustrações e inseguranças da sua própria vida.

Déia escreve aos domingos e ainda está refletindo acerca do motivo pelo qual nem sempre é fácil perceber quando o 'monstro de olhos verdes' está rondando, à espreita...

8 comentários:

Inaie disse...

sorte que eu nao ouvi essa conversa. metida a besta como sou, teria ido la, dar um pitaco e um esculacho na mal amada invejosa!!!

Carla disse...

Déia sempre quando começo a ler no "De repente ..." já sei quando a postagem é sua. E adoro!

Quanto a postagem em si. Acredito que quanto menos "amigas" se tem melhor. Já tive vááárias parecidíssimas.

Beijinhos

Elenilton Neukamp disse...

A outra, com sua inveja, reforça uma imagem de homem e de "masculino" que é ruim para ela, para a amiga...para todas e todos..

Nina Caetano disse...

exatamente, elenilton! o que mais me choca é isso: mulheres que reconhecem como masculino o protótipo do homem cafajeste (se não é cafajeste, é porque é gay)
será que são as mesmas que, lamentando as próprias escolhas, dizem que todo homem é igual?
homogeneizam o próprio fracasso e não permite a si, nem ao outro, a diferença fundamental.
os homens não são todos iguais, nem as mulheres.

Tempo & Solidão disse...

Concordo com vcs!!! Acho que se ouvisse uma conversa dessa, me intrometeria para proteger a classe dos homens bons sem interesse. Talvez a "amiga" da menininha apaixonada não conhece nada ou já foi traída. Nem tudo o que acontece com uns irá acontecer igual com outros.

Angel disse...

Antes só do que com uma "amiga" dessas e antes calada do que vomitando tanta asneira. Credo!

Anônimo disse...

E como está cheio desse tipo de gente por ahi!

Andréia B. Borba disse...

Olá amigos,

realmente, confesso que foi muito difícil não "me meter" na conversa... Fui passando da perplexidade à indignação em questão de segundos! Que horror!
Realmente, atitudes como essas somente reforçam preconceitos pautados na falta de percecção da pluralidade e das diferenças. Triste realidade...
Agradeço a todos pela visita e, carla, fiquei muito feliz com o que você escreveu!
Novamente, obrigada a todos!
Abraços,
Déia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...