terça-feira, 3 de março de 2009

Conhecer e reconhecer

Sabem aquela situação em que você percebe que a pessoa com quem você mora (mãe, pai, marido, esposa...) mudou demais do dia pra noite!? É estranho... a cabeça fica confusa e pensamos logo: “por que essa mudança tão repentina?” Na verdade não foi nada repentina, nós, sim, estamos tão preocupados com outras coisas que não percebemos essa mudança surgir e evoluir no seu devido tempo.

É, eu estou vivendo esse momento. Acordando para uma realidade que já estava aqui e eu nem me dei conta. Minha mãe mudou, muito. Já passou dos setenta anos e embora ainda trabalhe fora de casa, dirija e comande a casa, tudo acontece de forma bem diferente do que há vinte anos. Parece que ela se cansou de fazer o papel de mulher maravilha. E agora? Senti-me um tantinho desamparada e percebi que os papéis mudariam aos poucos. Toda paciência que ela me dedicou e dedica ainda, preciso devolver com a mesma intensidade ou mais. Tenho de cuidar dela, protegê-la, sem tirar toda a liberdade que faço questão que ela tenha. Ela está perfeitamente apta à vida que leva, porém cansada, seu ritmo mudou.

Devo confessar que tenho dificuldades em me adaptar à terceira idade de minha mãe. Mas estou evoluindo, tentando neutralizar meus pontos fracos com mais tolerância, compreensão e aceitação da realidade. Isso não é um sacrifício, com amor tudo fica mais leve, mais natural.

Se pensarmos bem, estamos sempre em processo de mudança, afinal aprendemos todos os dias, no trabalho, na rua, em casa, na escola, enfim temos sempre uma novidade no olhar, nas palavras, nos sentimentos. Nessa convivência diária, é preciso muita atenção ao outro e a nós mesmos, é preciso conversar seriedades, amenidades, é preciso ouvir, é preciso reafirmar o amor em cada bom dia e boa noite. É preciso conhecer e reconhecer todos os dias aquele com quem você divide teto, comida, problemas, alegrias, silêncio...

Angel está certa de que é preciso amar com atenção e aprende todos os dias com o amor que sente.

2 comentários:

Matheus disse...

"Mãe é mãe!"

Evandro disse...

A vida é assim. Evolui, muda. E temos mesmo de assimilarmos as mudanças dos entes queridos. E, como disse o "pequeno" Matheus, mãe é mãe. Quanta originalidade dele! rs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...