terça-feira, 25 de agosto de 2009

Um chá de sumiço, por favor! Sem açúcar, claro.

Quem dera se fosse fácil assim né... quisera eu chegar no balcão de uma cafeteria e fazer um pedido desses. Melhor que fazer o pedido, é ser atendida.

Grudando os pés no chão e na realidade, o chá da vida anda amargo ultimamente. Se ele fosse amargo mas desse algum barato tava até bom! As coisas não tem dado certo, parece que tem alguém lá em cima anda tirando onda com minha cara, testando até onde vai meu bom humor, minha doçura com os próximos, minha paciência com as pequenas coisas do dia-a-dia, minha capacidade de viver com dez reais por duas semanas, e assim por diante.

As semanas andam longas demais, os fins-de-semana curtos demais, o salário também parece que encurtou. Aumentou minha preguiça de gente e meu interesse por plantas. Diminuiu minha concentração e meu interesse por leitura – isso é grave! O cansaço aumenta, a solidão também (sim, é possível se sentir só numa multidão!). Tenho bebido pouco, dormido muito. Estou com vontade de sair pra dançar. Se o silêncio fizesse dançar, talvez eu dançaria, mesmo que sozinha. Mesmo não gostando do silêncio.

Não é TPM. Inferno astral também não... a não ser que seja um inferno astral “temporão” mas nunca ouvi falar nisso! Torço pra que seja apenas uma fase, e que ela passe logo logo!

Mariana escreve esporadicamente, torcendo pra nuvenzinha desaparecer logo da sua cabeça, fez hoje sua inscrição para o vestibular da federal!

7 comentários:

Silvia disse...

Mariana vai passar!!! De quando em quando, sem saber exatamente o por que a gente fica assim, desse jeito, com vontade de ter a capa da invisibiliadade. Mas passa.

Beijos, Silvia.

Silvia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Lembre-se sempre – a vida é uma montanha russa de sentimentos, minha cara, uma montanha russa! Às vezes ascendente, por outras descendentes, em planos, em curvas, em depressões, e por aí vai...

E, não culpe ninguém, todos temos uma parcela, sempre estamos numa diversão cíclica nos brinquedos deste parque de diversões que é a vida – vamos para uma roda gigante – um eterno devir; vamos para a casa dos espelhos – enxergar a vida multifacetada; casa do terror – assustar-se com as degradações inevitáveis da vida; pode escolher, ou melhor, não precisa, a vida mesmo já nos oferece a cada segundo um destes brinquedos para aventurar-mos!

Felicidades,
S.

Carla Cyntia disse...

Mariana,

Também estou passando por um momento assim querendo um litro de chá se sumiço, mas tenho aprendido que confiar em Deus é tudo, Ele está no controle e na hora certa tudo vai melhorar.

Confia em Deus sempre.

Beijos

Laeticia disse...

Mari, minha amiga, cadê o Pacote pra te animar? Venha tomar um chá de outra coisa na minha casa, comer bolo de cenoura com chocolate, brincar com a Laila e a Meleka, ouvir música, pular no sofá, brincar de luta de travesseiro, esquecer das coisas sérias da vida. Vamos ser crianças de novo por um dia. E aí você vai se esquecer do chá amargo.

andreia bocian disse...

Oi Mariana!

Eu, muitas vezes, tomo este chá de sumiço...
Propositalmente, ou não, quando me dou conta, estou no meu mundinho, fechado, lacrado.
As nuvenzinhas carregadas ficam de fora, mas tb o céu azul...
Esquece o sumiço.
Aproveita o que tiver de bom!

bjs

Viviane disse...

Eu as vezes gostaria de mergulhar em uma banheira cheia de chá de sumiço...Estou passando por esta fase agora..mas não adianta, o mundo não para.
A solução é ter esperança e ir em frente.
bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...