quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Padrões

Andei notando que nos últimos anos, o meu padrão para algumas coisas começou a mudar, e mudar muito. Será que é normal? 

FESTA: na época em que eu era estudante o meu conceito de festa era muito diferente do meu conceito de hoje. Naquela época, três pessoas e uma garrafa de pinga barata eram sinônimos de festa. Hoje em dia não, de maneira nenhuma, a bebida parou já faz alguns anos de entrar no meu critério de festa. Festa pra mim é comida, comida boa, comida bem feita. Bons amigos. A bebida vem em ‘terceiro plano’. Pode ser vinho, um coquetel. Dependendo até uma cervejinha. Bom, mas se tiver que escolher entre beber ou ir de carro. Vou sempre escolher ir de carro. Antigamente eu sempre ia escolher beber, preferia ir a pé, pegar um ônibus do que ir de carro e não beber (beber e dirigir NUNCA foram uma opção), porque festa pra mim era beber.  Agora a minha escolha é quase sempre o conforto do meu carro. Ir pra casa quando eu bem entender. Sem ter que esperar nada nem ninguém. E como bônus não tenho ressaca no outro dia. Que maravilha! 

DORMIR: Meu padrão de dormir também mudou muito. Dormir agora é na minha cama e somente na minha cama. Nada de sofá, colchonete, dividir cama com amiga. Faço tudo possível pra sempre voltar para casa. Nada melhor do que acordar na casa da gente, depois de uma noite de festança.

FÉRIAS: Passei a categorizar férias de duas maneiras, férias-visita e férias-férias. Férias-visita é quando a gente viaja pra visitar alguém, um parente, um amigo. Hoje em dia pra mim esse tipo de férias tem que durar somente alguns dias. Um fim de semana prolongado, por exemplo, daí você viaja somente para curtir aquela pessoa. Perfeito. Agora férias-férias é quando a gente viaja somente para relaxar,não preocupar com nada nem ninguém, de preferência num hotel ou casa alugada. Come fora quase todo dia. Afinal cozinhar nas férias de jeito nenhum. 

NOITE: Sair na noite, digo na ‘balada’ não é mais uma opção para essa aquariana de quase 30 anos. Depois de várias tentativas frustradas ao longo dos últimos anos, acabei abolindo as noitadas. Hoje prefiro um programa light, restaurante, cinema, café, um barzinho. Ao então na verdade só fazer um programa bem legal durante o dia, esquiar (no inverno), fazer uma caminhada na floresta (na natureza), andar de bicicleta, piquenique, piscina/lagoa (dependendo da época do ano). Então depois de ter gasto bem durante o dia aí só pedir uma pizza e assistir um filme. 

Liz está prestes a fazer 30 anos e anda ficando preocupada, a memória não é mais a mesma e o seu nível de caretice andou aumentando exponencialmente nos últimos anos. Será que está começando a caducar? 

4 comentários:

Rosi disse...

Bem-vinda ao time. Tô igualzinha à vc.

Gisele Lins disse...

Ô Liz, estamos todas no mesmo barco, querida! Pra tu teres uma idéia eu jurei qu eo texto era da Milena, quando comecei a ler, rsrsrs.

Quem sabe a gente para de achar que é ruim entrar numa nova fase, tão linda quanto qualquer outra?

Viva as caducas!

Beijos!

Sisa disse...

Liz, eu fui companheirona de várias madrugadas andando bêbadas por Viçosa, dormindo amontoada com amiga (s), férias na casa da amiga (A Coeia ficou um bocado brava a primeira vez que eu me perdi na praça indo pra Teó hahahaha). Ainda gosto desses peogramas de visitar amigos e tal, quanto a isso não sou tão exigente. Mas realmente a "noite" pra mim é outra coisa, e balada quase nunca é opção. Acho que pode ser coisa dessa aquariana, mas também é desta taurina aqui. É nossa fase. Só sinto muito (e realmente é de coração que digo isso) que estejamos tão distantes. Continuo te amando da mesma forma de quando éramos adolescentes perdidas indo buscar uma lata de sardinha bêbadas de noite lá em casa pro lanche (meldels! Lembra? Hj em dia sou alérgica, AINDA BEM hahaha).
Beijos de quem mesmo de longe sente que tem essa amiga perto sempre que precisar.

Laeticia disse...

Join the club!! rsrs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...