terça-feira, 21 de abril de 2009

Abril 2009

Faz tempo que lido com os mesmos questionamentos.

Há uns 15 anos atrás eu parecia ter uma visão bem detalhada de como a minha vida seria quando eu tivesse uns 30 anos.

Assumo que sou (ou era) uma romântica incorrigível, alguém que acredita (va) no lado lindo da vida, no amor incondicional e nos contos de fadas.

E a droga é que nem posso culpar minha mãe por tal feito, visto que a mesma é uma pessoa bem realista e que jamais alimentou essa minha ideia fantasiosa da vida.

Por que cargas d’água então sou (era) assim?

Quando paro pra pensar nisso prefiro culpar o zodíaco por ter nascido no dia 26 de fevereiro de 1979 e, portanto, sob o signo de Peixes, sol em Peixes e ascendente em Gêmeos, o que em teoria, deveria balancear essa minha visao extra rosa da vida mundana. Engano seu (ou meu!).

Imaginava eu ser proprietária de uma escola fundamental bilíngue (sim, o pioneirismo tambem fazia parte das minhas características), trabalhar como hobby apenas e não por necessidade financeira, ter um casal de filhos lindos e maravilhosos e casar com meu primeiro namorado que, por ter muito sucesso profissional, me daria uma vida de princesa e com todas as atenções que uma pisciana exige. Obviamente que nunca passou pela minha cabeça que sucesso profissional custaria o tempo dele e portanto, o nosso.

Nesta vida fantástica eu faria ginástica diariamente, depilação todos os meses, manicure e pedicure uma vez por semana, cabelereiro a cada 20 dias, massagens frequentes e viagens internacionais incessantes.

Óbvio que eu teria uma empregada que cozinharia, limparia, passaria e também faria as compras do supermercado.

Ai como tudo era tão bom lá, onde meus neurônios se encontravam.

Paaaaaaaaara tudo!

De que serviu o movimento feminista? A longa luta que as mulheres de gerações anteriores passaram para conquistar um nível de relativa igualdade nesta nossa sociedade machista?

Dane-se tudo isso. Eu nasci foi na década errada.

15 anos depois não, meu trabalho não é um hobby. Sou uma audiologista que trabalha 40hs por semana e que tem sua carreira como um dos focos de sua vida (mas onde foi que isso mudou?).

Não, não casei com meu primeiro namorado. Na verdade tive uns 6 namoros sérios até achar que tinha encontrado o “the one”. Casei, descasei e “me ajuntei” de novo . O tal do amor incondicional revelou-se uma balela. Enquanto o relacionamento estiver funcionando segue adiante. Se não estiver bom pra ele, pra mim, ou ambos é melhor mesmo deixar a energia circular e encostar o caminhão em outro posto de gasolina.

Sim, meu marido tem sucesso profissional mas quem garante que o sucesso dele é o meu? Bom pra ele mas melhor pra mim se eu mesma encontrar meu lugar ao sol, e não na sombra de alguém.

Vida de cinderela? Alguém ja ouviu dizer que na Austrália empregada existe? O máximo dos luxos disponíveis é uma faxineira semanalmente que limpa o chão, a cozinha e os banheiros. E ai de ti se tu quiseres que ela limpe o forno. A resposta será um respeitosamente: “No sorry”.

E os cuidados comigo? Com muita sorte consigo marcar cabelereiros e afins nos finais de semana quando o o Seu Fritz não decide que o vento ta pegando e que temos que debandar pra praia senão o mundo vai acabar. A ginástica rola em casa mesmo, com os aparelhos que o mesmo Fritz adquiriu para ter a garantia que a mulher nao vai embarangar, mesmo com a falta de tempo.

Ao invés de repetidas visitas à clinica estética, a rotina na verdade se resume a passar, lavar, limpar, escrever, organizar, telefonar, cozinhar, cuidar, trocar, sorrir, gargalhar, comprar, pular, abraçar, beijar, empacotar, embrulhar, dirigir, distrair, brincar, arrumar e, é claro, além disso: trabalhar.

Sim, tenho uma filha linda e maravilhosa , esta foi a única parte do “plano” atingida com sucesso. O segundo filho? Bem, quem sabe daqui a alguns anos, quando eu passar a aceitar de uma vez por todas que meus neurônios pensantes e sonhadores me pregaram uma peça do caramba!

Lil escreve aqui esporadicamente e de lá, bem longe, do outro lado do mundo chegou até a esquecer que no meio de tudo isso ela fez sim incessantes viagens internacionais.

10 comentários:

Milena disse...

Linda estréia Lila!
eu também nasci na época errada.
ou isso ou a vida está me pregando uma piada de mau gosto... rs

bjo gde e seja bem vinda!

Laeticia disse...

JOIN THE CLUB!!!
Beijos,
Laeticia

Angel disse...

Fique à vontade!
Estamos de braços abertos pra vc!

bjo!

Carlinha disse...

Olá Lilian,

Seja muito bem vinda ao nosso DIVÃ!!!

Divirta-se!!!

Polly Etienne disse...

Lilian do céu...voltei 15 anos atrás e comecei a pensar nos meus sonhos e acabei me dando conta da modéstia (quase ausência) deles, rs...

Sua rotina soa ser de uma "super girl", coisa que, pelo jeito, você não imaginou ser. Posso imaginar o tanto que isso te enriquece como pessoa, ter dado de cara com o não esperado e mesmo assim se adaptar e lidar tão bem, sugando o que há de bom sempre com um sorriso.

Adorei seu texto de estréia:)
bjao
xoxox

DSRA disse...

Amei o texto.... Escreves muito bem, tem muita emoção nessas linhas e muito de mim também! Também tenho um blog (dos meus anseios e dos acontecimentos diários que me remetem a altos e baixos).
Parabéns não deixe de escrever, adorei o blog e já sou uma leitora assídua!
Bjs

Liz disse...

Oi Lilian, finalmente alguém que me entende quando falo que emprega é artigo de luxo (moro na Noruega). Então é tudo por conta da gente mesmo, trabalho, filho etc... uma loucura mas a gente vai levando né?

Adorei o texto pois me ví um pouco na sua historia.

Gisele Lins disse...

Arrasou na estréia!
É isso aí, aqui é nosso cantinho, o melhor do mundo para desabafar, trocar idéias, exercitar outputs e inputs.
Muito mais que bem-vinda ao nosso cafofo balzaquiano, flor!!!

Thaysa Ramos disse...

Lila! Amei...me vi e vivi um pouco das suas palavras....e isso ai linda, nao deixe de escrever e de sonhar, o que mais posso dizer?! Ah, e e amar....rs...xero enorme!

Lila disse...

Nao e que a terapia virtual funciona mesmo?
Muito mais ainda quando se tem feedback e uma pequena ideia do que as pessoas pensam.
Recebi respostas por aqui, pelo orkut, pelo telefone...
Continuem comentando, essa e a melhor parte de se utilizar um canal de comunicacao: a resposta do outro lado da linha :-)
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...