quarta-feira, 29 de abril de 2009

Para que serve um irmão

Irmão serve pra gente não se sentir nem tão só, nem tão sufocado pelos pais quando chega neste mundo. Irmão serve pra gente admirar desde pequenininho. Serve pra ter o brinquedo que sonhamos que ele nos empreste, ou melhor, que sonhamos que ele brinque conosco. 

Irmão serve para nos dedurar para os pais quando a gente fez ou deixou de fazer alguma coisa, quando comemos o que não devíamos, chegamos na hora errada, andamos com quem não podíamos e ainda tivemos a ilusão de que conseguiríamos esconder tudo isso. Mas, incrivelmente, também serve para acobertar todos os mesmos pequenos crimes, quando estiver em boa lua conosco. Nestas horas, jura até pela morte da mãe sobre algo que nem é tão verdade assim. 

Irmão serve pra ser o primeiro a nos mostrar que no mundo, opa, tem gente que veio antes em qualquer situação, e que terá direitos em função disso, legítimos ou não, mesmo que consideremos isso injusto, às vezes. Mas tem o outro lado também, pois possivelmente eles sofreram mais do que nós em muitas coisas que nossos pais já estavam mais amaciados quando chegou nossa vez. Então, irmão também serve pra gente aprender a dar valor para os pioneiros que abriram alas em qualquer situação. 

Irmão serve para nos ensinar a andar de bicicleta e a nos esconder ou correr mais rápido (geralmente aprendemos isso quando fugimos dele, mas acaba servindo para muitas outras coisas). Irmão serve pra fazer cabana na sala e acampamento no quintal. Também nos ensina como fazer chantagem emocional e porque o que funciona com os pais não funciona na rua. 

Irmão serve pra nos mostrar que a gente está ridícula com aquela roupa (melhor ouvir a gozação em casa do que dos amigos, não?). Ou pra nos dizer que a gente está linda, quando não está, só porque sabe que vai deixar a gente feliz. 

Irmão serve para nos levar pela primeira vez na reunião dançante, na balada, ou para fazer algo bem proibido, escondido dos pais, obviamente. 

Irmão serve para nos defender até o fim fora de casa, com unhas, dentes e porrada, se for preciso, mesmo que estejamos de mal há duas semanas dentro de casa. Se souber bastante palavrão então, ou arrota bem alto, estamos feitos. 

Irmão serve para desabafar, pra ser alguém que podemos xingar e pedir desculpas com facilidade. Serve para dar colo quando nos sentimos sós, para encher a cara com a gente, quando queremos esquecer de alguma coisa, ou para ficar em silêncio, vendo as estrelas e ouvindo o barulho do mundo quando o coração precisa ficar mais leve. 

Irmão serve para nos dizer, sem firulas, que um namorado é um babaca, ou que um outro é um cara legal, e que, já que não podemos fugir de experimentar o que existe neste mundo, porque não tentar? 

Irmão serve pra entrar na igreja com a gente, quando o pai já se foi. Serve pra rir quando a gente tropeça, ou faz uma cagada, fazendo a gente ver que nada é tão grave nesse mundo. Serve pra se emocionar quando a gente consegue andar de bicicleta, se formar ou conseguir um emprego legal, mesmo sabendo que, em todos os casos, estamos indo embora. 

Irmão serve pra gente começar a aprender de um jeito mais fácil como é o tal esquema de amar e ser amado. Irmão serve pra nos dar sobrinhos que amaremos como nós amamos a ele, e a quem defenderemos como ele nos defendeu, por toda a vida. 

Para os que  egoisticamente foram os únicos que nasceram de uma barriga, muita calma. IRMÃO deve ser entendido não só como aquele de sangue, e que merece esta definição, mas sim, como aquele que cuidadosa, e raramente escolhemos chamar de nosso irmão, seja de sangue ou não. Abençoados aqueles que, como eu, podem chamar com orgulho de IRMÃO os que vieram dos mesmos pais. 

E desculpando-me pela delonga, mas já sem resistir, segue uma música das mais simples, e mais lindas, que eu já ouvi. 

Corpo e Alma - Kleiton e Kledir

 

Quando eu era assim
Bem menor
Não tive afim, sei lá
De pensar em nós
Agora eu sei e entendo melhor
Vidente eu li no céu
Vai por mim, somos corpo e alma
Meu irmão, meu par

Quando a solidão
Se enredar em ti
E o coração dançar
Conta comigo
Eu quero estar, viu
A teu lado
E haja o que houver
Junto a ti, feito corpo e alma
Meu irmão, meu par

Sei que a vida vai aprontar
E o que vier, azar
A dois é fácil segurar
Se Deus deixar, viu
Meu amigo
Vou sempre estar aqui
Junto a ti, feito corpo e alma
Meu irmão, meu par

 

Gisele Lins escreve aqui às quartas-feiras. Nesta, muita saudosa de seus irmãos de barriga. Dequinho, parabéns pelo teu dia, mesmo quando longe, estamos sempre contigo.

5 comentários:

Lila disse...

Barbara essa tua manifestacao de amor e admiracao pelo Andre.
Vou assumir aqui minha inveja entao:
quisera eu ter tido esta oportunidade! A gente nunca pensa que o amanha e o ultimo dia e vai deixando...
Se ele nao vem aqui ler, manda por e-mail pra ele, nao deixa passar.
Elogio e bom e eu gosto! ;-)

andreia bocian disse...

Adorei, Gi!
Muito verdadeiro!
bjs

Angel disse...

Lindo, lindo, lindo! Não cheguei a esse estágio ainda, mas quem sabe um dia...

Anônimo disse...

adorei d+++++ texto inteligentissimo
sensacional!!!!!!!!!!
Parabens...

Anônimo disse...

Discordei de quase tudo ... Acho que você pensa que todo irmão é útil e todos tem um bom coração ... #SQN Davi e José não tiveram nenhum irmão que prestasse ...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...