segunda-feira, 9 de junho de 2008

Reconhecimento

Um dia seus olhos bateram em sua porta,
Como se nunca a tivessem visto antes,
Pela primeira vez conseguia enxergar claramente,
Não sabia ao certo o que via,
Nem se acreditava no que sentia,
Mas sabia que era real,
Era verdadeiro,
Era irrecusável.

Anastácia havia, finalmente, se descoberto.
Talvez por caminhos tortuosos,
Através de paixões nefastas,
Espelhos quebrados,
Fotografias queimadas,
Maquiagens rabiscadas,
Olhos inchados,
Fantasias desnudas.

Por fim e enfim,
Anastácia se enxergava,
Através de seus próprios olhos,
E conseguia ver o que os outros viam já há algum tempo,
Mas que, por razões desconecidas Anastácia passou muitos anos de sua vida sem conseguir alcançar.

Através de suas músicas preferidas,
Através de seus sonhos realizados,
E, definitivamente, com a ajuda dos outros,
Ela agora conseguia ver com clareza,
Sentir com determinação,
Perceber que ela poderia ser o que quisesse,
Alcançar o que pretendesse.

Anastácia se amava, enfim e por fim,
Olhava o que via no espelho e se admirava,
Pois nunca havia se visto assim,
Nunca havia realmente olhado para si,
Apesar do que diziam seus amigos,
Ela sempre havia se recusado.

Mas agora, sem que nem por que,
Após uma longa jornada de atritos infinitos,
Acreditava em si mesma.
Nada poderia ser negado,
Não mais, e, provavelmente, nunca mais,
Sim, nada poderia mudar sua rota.

Anastácia enfim amava a pessoa que era,
A forma que tinha,
O rosto que sempre a acompanhou, inegavelmente único
E para ela, a partir de agora, perfeito, pois era seu e apenas seu, com suas particularidades, imperfeições e contornos,
Mas, principalmente, por ser o rosto de Anastácia.

Não é qualquer dia que nos sentimos assim, nem a qualquer hora; mas essa era a hora de Anastácia. Se havia então alguma coisa terrivelmente certa com Anastácia era não ser cega mais, não mais.

5 comentários:

Gisele Lins disse...

Silvia que lindo o texto, foi um dos mais bonitos que você já escreveu!
Fico muito feliz pela Anastacia!
Um beijão!

Laeticia disse...

Estou com muitas, muitas saudades!! Vamos ao Rio quinta pro show do Mig. Queria que vc estivesse aqui pra ir junto. Mas haverá outras oportunidades! Aproveite aí enquanto isso. Beijocas.

Sisa disse...

É, a gente já enxergava a Anastácia linda e com capacidade pra fazer qualquer coisa que se propusesse, mas infelizmente nem sempre é fácil compartilhar a visão, né? Mas fico feliz de saber que você não aceita mais ser cega e está convencida que é terrivelmente linda. Enquanto isso estou terrivelmente com saudade, além de muito feliz pelo telefonema que recebi. E desde domingo, o resto da vida quando ouvir "terrivelmente" ou "terribly" eu vou lembrar de vc, rs... Beijos e mande novidades assim que tiver.

Mariana disse...

lindo!!

Angel disse...

Texto perfeito!
As etapas da evolção sempre vêm no tempo certo. Como você mesma disse "essa era a hora de Anastácia". Fico muito feliz por ela.

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...