quarta-feira, 28 de novembro de 2007

O inesperado

A vida as vezes nos revela coisas inesperadas em horas igualmente inesperadas. E foi assim, por acaso, que eu conheci um outro lado de uma pessoa que na verdade eu já conhecia há mais de 6 anos.

Essa pessoa era bem diferente uns anos atrás, ou talvez, ela fosse a mesma e eu apenas não tinha tido a oportunidade de conhecer sua outra face. Quando o conheci, para ser sincera, eu morria de medo dele. rs. Só de imaginar que eu precisaria falar com ele, as vezes algum assunto que só ele poderia resolver, eu pensava: “ai meu Deus, será que ele está de bom humor hoje?”. E lá ia eu...

Depois de um tempo, isso foi mudando e vez ou outra até tinhamos alguma conversa descontraída em meio a piadinhas quando nos cruzávamos, mas ainda assim essas conversinhas pelos corredores não passavam de 2 ou 3 minutos.

Tudo descambou num momento em que eu estava super sensível com uma grande mudança na minha vida e precisei dele para resolver um problema técnico... ou ele estava de mau humor naquele dia ou o mau humor o invadiu quando viu que meu problema era relacionando a algo que ele odeia (ou diz que odeia. rsrsrs). Naquele dia ele ficou meio bravo comigo, talvez sem perceber, e eu em meio a tensão pelo momento em que estava passando (foi dias antes de eu me mudar pra fora do país) aliado a TPM, caí no choro... na frente dele e tudo...

Na minha volta ao Brasil, continuei o encontrando pelos corredores, agora não mais com medo de pegá-lo de mau humor, mas sempre com as curtas conversas descontraídas, sem jamais imaginar que um dia passariam disso. Até que um dia, num momento de completo desespero, ele foi a primeira pessoa que passou pela minha frente, e como a vida é sempre surpreendente, eu conheci, depois de tantos anos, uma pessoa que eu não fazia idéia que existia.

Ele foi um ombro amigo, me escutou pacientemente, sem julgar, sem fazer perguntas. Foi de uma sensibilidade incrível, com carinho e discrição... Depois disso conversamos mais algumas vezes, e em cada uma delas eu percebia nele algumas características que jamais achei que teria oportunidade para perceber, como a enorme sensibilidade e a presteza para ajudar pessoas que nem mesmo são próximas a ele, em assuntos tão íntimos e delicados.

Não nos tornamos grandes amigos e nem acho que isso vá acontecer, mas ficou a certeza de que ele vai estar sempre ali, de coração aberto e disposto a me escutar ou aconselhar sempre que eu precisar. E é bom saber disso...

As vezes a vida é assim, de onde menos esperamos encontramos o conforto, a confiança e o ombro que precisamos em determinados momentos.

Vivian é uma pessoa de poucos amigos, daqueles verdadeiros, e anda meio decepcionada com o ser humano, mas fica feliz quando a vida lhe revela boas surpresas.



4 comentários:

Paula disse...

Oi Vi!
A vida é assim mesmo: uma caixinha de surpresas! Ora boas, ora nem tanto.
E que bom que é assim, não? Se fosse tudo previsível, não teria graça...
Beijos.

Anônimo disse...

Olá.
Dizem que todos os humanos tem o lado fera. No meu caso feiura e as pessoas se assutam... não é Vivian? (rs)
Sempre tive um temperamento bastante explosivo, de relacionamento difícil, muito feio (não culpo minha mãe!) e cara fechada (muito fechada?). A cara assusta mas é só cara... rsrs.
Herdei de minha mãe um coração mole, carinhoso e amigo. As pessoas mais íntimas dizem que meu humor é equacionável (escala de 0 a 1):
Humor = 1/(1+fome*sono+Windows^2)
Há outros parâmetros na equação que não são desprezíveis, mas não se aplicam no contexto (rs).
Pelos motivos expostos inicialmente nunca tive amigos. Por isso, ao vê-la naquele desespero, eu me vi em seu lugar e estendi a mão. Normalmente, nessas horas, eu recebo um "não", pois muitas pessoas não acreditam na solidaridade nem na sensibilidade.
Agradeço a confiança que vc depositou em mim naquele momento. Sinto-me honrado por tê-la como amiga. E mais uma vez, minhas sinceras desculpas pelas grosserias que algum dia eu tenha cometido (ver a equação! rs)
Conte com o ombro quando precisar. Felicidades e vida cheia de boas surpresas!

Sisa disse...

Oi Vivian,
Esses "amigos-surpresa" costumam ser a melhor coisa que nos acontece. Justamente porque a gente não espera nada deles, quando eles aparecem trazendo carinho e conforto, este ato fica muito mais especial.
Beijinhos.

O outro anonimo disse...

Vivian,
E realmente muito bom fazer novos amigos e eu acredito que essa pessoa tem um do maiores coraçoes que eu ja vi (o resto eu nao vi... rs... nem quero ver... rs) e muita experiencia de vida para ajudar muitos de nos a achar nossos caminhos. Eu tambem confio muito nele. Mas ve se nao esquece de fazer um textinho para os que ficaram com ciumes... Vai que eles surtam!!!! Dai vai ter fila no Chui... E eles nao tem mais vaga para o INPE... Bjs...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...