sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Pegadinha da mamãe

Gente, tá certo que gosto e... hum... nariz cada um tem o seu, mas os gostos da minha mãe são completamente diferentes dos meus. E esse gosto se reflete especialmente se estivermos falando de profissionais de saúde. Da beleza deles, mais exatamente.

Quando eu tinha 15 anos mamãe apareceu lá em casa com a notícia: “Semana que vem vamos extrair sua nevus”. Eu nem sabia o que era nevus, mas ter uma coisa extraída assim raramente é legal, então apavorei. Ela explicou que nevus é um tipo de pinta, e ela estava se referindo à minha linda pinta do cotovelo que eu dei de presente pra minha vó assim que aprendi a falar. NÃO!!! Tirar minha pinta? Não mesmo. Ela usou vários argumentos interessantes: “isso vira câncer”, “o médico é gatinho”, e finalmente, o que me convenceu de uma vez por todas: “eu sou sua mãe e estou mandando”. Tentei me consolar com o fato dela ter garantido que o médico era gatinho. Quando vi o médico, meu Deus, que monstro! GENTE, ALGUÉM EXPLICA PRA MINHA MÃE QUE OLHO VERDE NÃO É SINÔNIMO DE BELEZA? O prejuízo: um quelóide enorme no cotovelo, extração de outra pinta na sola do pé, morrer de dor porque o engraçadinho me costurou as duas vezes com um fio que me dava alergia (mesmo eu tendo avisado antes da segunda cirurgia)... e claro, nada disso se compara ao pesadelo que tive dias seguidos com aquela cara horrorosa na minha frente.

Bom, mas aí anos depois eu resolvi retomar meu tratamento ortodôntico abandonado uns anos antes, e ela começou me mandando pra um ortodontista amigo dela. Perguntei, “É gatinho?” e ela respondeu “É muito gatinho”. Cheguei lá e fui atendida por um cara que parecia ter sido o ET que abduziu o tal gatinho que ela falou. HELLO!! ALGUÉM CONTA PRA MINHA MÃE QUE JUVENTUDE NÃO É SINÔNIMO DE BELEZA? Pôxa, tá certo que ser gatinho não tem nada a ver com competência, mas precisava dela me enganar? Eu ia do mesmo jeito! Bom, mas aí o rapaz falou que eu ia ter que extrair 4 dentes, eu odiei. Cheguei em casa e falei com minha mãe que 1) o cara era horroroso e me pareceu não muito seguro do diagnóstico e 2) arrancar dente? Eu?

Mas a mamãe tá aí pra solucionar os problemas da gente, né? Mesmo ela sendo dentista ia me arrumar um outro dentista “que as meninas todas se derretem por causa dele” pra fazer as extrações, já que ela sofre de LER. Bom, derretida ou não derretida, quem arrancou meus dentinhos de leite foi mamãe, de forma que com os permanentes não havia de ser diferente, apesar da LER dela. Mas um dia num evento eu vejo o tal derretedor de corações e MEU DEUS, ALGUÉM CONTA PRA MINHA MÃE QUE NÃO É DOS CARECAS QUE ELAS GOSTAM MAIS?

Quando ela foi me mandar pra outro colega pra eu me sentir mais segura com o tal diagnóstico, eu falei que nem ia perguntar se era gatinho, e ela “Ahhh mas este nem é mesmo... Quer dizer, algumas moças acham, mas ele é sem sal nem açúcar.” Fui preparada pra encontrar um rascunho do inferno, já que ela chamou o cara de sem sal. Nem preocupei muito com a figura, vesti uma calça jeans com barra de babadinhos, camisa de malha velha com o logo da UFV e tênis azul. Cheguei lá e realmente vi o rascunho do inferno, só que ao avesso. Me viu subindo as escadas e falou “Ahh aí está a filha da Carolina...” (eu sou a cara dela, todo mundo reconhece). Quando pensei “dessa vez ela decididamente acertou, ele não é gatinho”, ele fala “Fulanoooo, sua paciente chegou”. Quando meu dentista apareceu, eu tentei lembrar que se eu matasse minha mãe iam ficar três órfãos indefesos no mundo, contando comigo. Sem noção, o cara é LINDO, tem dia que os olhos dele são azuis, tem dia que são verdes, ele tem um sorriso super doce, uma simpatia... E eu lá, ridícula de calça de babadinho e tênis azul. Deve ser lembrando dessa imagem que até hoje ele me enxerga como a filhinha da Carolina enquanto aperta minhas bochechas igual se faz com uma criança de 5 anos e derrama seu charme e simpatia pra todo lado. Ahhh... se matar a mãe não fosse crime...


Sisa, 28 anos, se diverte até lembrando disso. Não acha beleza tão importante assim, mas baba cada vez que vê seu dentista lindo e simpático.

5 comentários:

Paula disse...

Risos...
Muito engraçado esse lance de compatibilidade de gostos. Definitivamente isto não é genético, rsrs!
Minha mãe e eu não combinamos no quesito beleza também! Ela adora o novo 007. Alguém explica para ela que barriga tanquinho não é sinônimo de beleza, rsrsrs?
Beijos.

Andréa disse...

Sisa,

Estava de férias e fiquei dias sem visitar vocês. Mas estou aqui de volta, porque adoro os textos daqui.

Às vezes me parto de tanto rir, às vezes me fazem pensar... Mas é sempre muito gostoso ler o que as meninas de 30 publicam!

E, definitivamente, mães e filhas podem ter gostos muito diferentes. A minha mãe gostava de usar coisas extravagantes – e eu, gosto de coisas discretas. Resultado: muitos presentes "errados" até uma aprender do que é que a outra gostava!

Beijo grande,

Andréa

Luciana Carvalho disse...

Sisa, os gostos de minha mãe, definitivamente, não combinam com os meus, eu compro uma roupa linda, chego em casa toda contente, mostro pra ela e ela diz que é horrível. rsrs

Bjs

Angel disse...

Oi Sisa!
Eu e minha mãe discordamos em algumas coisas. Toda roupa que ela diz ser vermelha, eu vejo vinho. Ela diz ser verde, eu vejo azul. Acho que alguma de nós é daltônica.
Fora alguns presentes errados como aconteceu com a Andrea.
Beijos!

Patrícia disse...

Já tentei mudar os gostos da minha mãe, mas como resposta sempre obtive um "vc parece que só puxou ao seu pai!". Desisti. Alguem pode dizer a ela que mil e um enfeites não deixam a casa bonita e sim "confusa"? srrsrsr

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...