terça-feira, 14 de agosto de 2007

Como é chegar aos… 30…

É engraçado e assustador chegar aos 30, olhar pra trás e repassar a vida na nossa cabeça, rever os acertos, os erros e aprender com cada uns deles. Ver quantos erros poderiam ter sido acertos, se tivéssemos agido diferente.

É interessante notar como pensamos tão, mas tão diferente em diferentes etapas da nossa vida. Quando adolescente, meu sonho era chegar logo aos vinte e poucos, achava que seria a oitava maravilha do mundo. Trinta pra mim era uma coisa tão distante que nem dava pra imaginar. Cheguei aos vinte e muitos sem me dar conta de que os trinta estavam cada vez mais próximos. A coisa mais engraçada foi como me dei conta de que estava quase lá...Estava engordando muito, sem razão aparente e resolvi ir a uma endocrinologista, então ela me disse: “você não tem nenhum problema, mas NÃO tem mais vinte e poucos anos, seu organismo e metabolismo estão diferentes e seu corpo não reage mais como antes, quando você podia comer qualquer coisa e se dar ao luxo de não precisar fazer exercícios”. Por uns minutos fiquei sem ação... só então percebi que estava chegando aos 30... e como chorei!!!!

Aprendi muitas coisas a duras penas na adolescência e juventude. Tenho uma mãe incrível, acho que a pessoa mais batalhadora que já conheci, mas que me deu uma educação bem severa, o que me dá, as vezes, a sensação de ter chegado aos 30 sem ter vivido os 20 com intensidade. Aprendi com ela a ser forte, batalhadora, não ter medo de correr atrás do que quero e nem ter medo da vida. E isso foi essencial pra chegar até aqui.

Depois, quase aos 30, fui morar por quase 1 ano fora. Foi uma decisão difícil! Posso dizer que minha vida se divide em antes e pós Polônia!! Rs. Foi um período bastante importante na minha vida. Na verdade, fui pra Polônia com o pretexto de estudar, mas na realidade fui com o único objetivo de esquecer um grande amor (chegando aos 30, posso dizer que o único verdadeiro que já tive). Minha ida pra Polônia me fez ver que, definitivamente, não importa pra onde você vá, seus problemas vão sempre com você, é inútil tentar fugir. Voltei com a certeza de que esse amor não vai passar nunca e que apesar de me fazer sofrer, é a coisa mais pura e intensa que já senti na vida. Sabe aquela pessoa que te faz sorrir quando olha pra você, que faz seu coração disparar quando está pra chegar e que faz suas pernas tremerem quando chega perto?? É assim que tem sido há tantos anos... mesmo depois de descobrir que essa pessoa tem defeitos como qualquer ser humano. Na verdade, é muito mais que um amor, muito mais...

Aprendi muito morando lá. Aprendi a dar valor a tantas coisas que eu sempre tive e nunca dei e a não dar valor a tantas coisas que antes eu dava, mas que realmente não merecem a menor importância. Senti muita falta e saudades de pessoas que tinha deixado aqui e aprendi o real valor de uma amizade e o quanto precisamos uns dos outros. Fiz amigos incríveis por lá, daqueles que você sabe que pode contar a vida inteira. Eles estiveram sempre ao meu lado, nos bons e maus momentos e foram meus verdadeiros anjos protetores. Por incrível que pareça, fiz também uma grande amiga, a Sisa, idealizadora desse blog, meio que virtualmente (um dia conto pra vocês porque ela se aproximou de mim, eu ri MUITO quando ela me contou). Já nos conhecíamos antes, mas nunca tivemos muito contato e foi pelo MSN que ela segurou muitas das minhas barras e se revelou uma pessoa incrível, a qualquer hora (mesmo com fuso horário!!rsrs). Ainda continuamos meio que virtuais, pois ela foi pra Portugal 5 dias depois que voltei da Polônia. Rs. E por mais incrível ainda que possa parecer, dividimos a mesma sala!!! Rsrsrs.

Fiz meus 30 anos na Polônia, e acho que voltei muito, mas muito mais madura do que fui, porém um ser humano muito melhor. Continuo batalhando pelo que quero (apesar de agora achar que as vezes seria muito mais inteligente não batalhar tanto), vejo as coisas com outros olhos, olhos mais tolerantes, com mais paciência (apesar de isso ser um exercício diário pra mim, que sou a pessoa mais impaciente que conheço), com mais doçura. Me tornei também mais forte para encarar a vida. Cheguei aos 30 com muitas coisas boas, tenho uma ótima formação, apesar de não ter tanto talento assim para o que faço, já viajei muito, conheci lugares lindos e inesquecíveis, fiz amigos maravilhosos... cheguei também com algumas frustrações, mas quem sabe ainda há tempo de correr atrás.

Costumo dizer: sou polonesa e não desisto nunca!!!


Vivian tem 30 anos, é Matemática, atualmente doutoranda em engenharia e tecnologias espaciais, odeia mentiras e adora coisas simples da vida, como passear de mãos dadas.

11 comentários:

Paula disse...

Vivian...
Como gostei do seu texto! Você conseguiu em meio a estas palavras mostrar exatamente quem você é! Acho isso o máximo!
Quantas experiências, quantas alegrias, quantas sofrimentos, quanta vida vivida! E lembre-se, ter um grande amor, tão puro como o que você descreve, é um verdadeiro tesouro! Mesmo se algo não estiver dando certo entre vocês...
Bjs.

Milena disse...

Triste deve ser viver sem ter alguém para nos fazer o coração parar...

=)
bjos

Sisa disse...

Oi Vivian,
A idéia desse blog surgiu bem quando algumas vezes a gente ficava conversando sobre nossas aflições, e eu comecei a reparar que todas minhas amigas na mesma faixa de idade tinham aflições parecidas e lidavam do mesmo jeito com elas. Seja com um amor que não acontece, com uma mudança radical de vida, ou mesmo com o dia que a gente assusta e não é mais uma adolescente... Por isso que acho que muita coisa boa vai estar por aqui.
Beijos!

Andréa disse...

Vivian,

Gostei muito do seu texto e também do blog, que tenho visitado sempre.

Linkei vocês no meu blog e até postei lá, falando da estréia de vocês.

Se quiser conferir:
http://zdezebra.blogspot.com/2007/08/de-repente-30.html

Parabéns a todas, o blog está indo de vento em popa!

Abraço.

Débora disse...

Gostei bastante do seu texto, me identifiquei em vários trechos! Parabéns! Bjs

Silvia disse...

Li o seu texto hoje e fiquei um pouco emocionada com ele e com vontade de te conhecer, ainda não fiz a grande viagem da minha vida,mas pretendo fazê-la no ano que vem e quanto ao amor da minha vida esse aconteceu a algum tempo atrás, não temos mais contato mas sinto que eu e essa pessoa nos fazemos companhia, é uma lembrança muito boa. De certa maneira é como vc disse: quando a gente revê o que viveu percebe que poderia ter feito os erros virarem acertos, mas sabemos também que usualmente aprendemos mais com os erros.
Bom é isso, senão vou começar a divagar demais, de qualquer maneira foi muito bom ter lido. Obrigada e um abraço, Silvia.

vanandram disse...

Vivian,
não conheço vc pessoalmente, mas confesso que, como a Sílvia, me emocionei ao ler seu texto!
E lerei sempre!
Um abraço carinhoso,
Vanessa.

nafoffy disse...

Oiii... achei muito legal vc escrever sobre seu amor, seus sentimentos... Enfim sobre vc!!!!Te adoro e sou sua amiga para o que der e vier !!!! Vou esperar o próximo blog... rsrsrsrs... Beijinhos

Anônimo disse...

Vivian, mesmo te conhecendo tão pouco tenho visto em vc nao só uma linda mulher, mas tb muito madura e intensa. Feliz o homem que puder ter a dádiva de dividir a vida com vc, e infeliz aquele que por qualquer motivo deixar vc ir embora. Muitas vezes nao sabemos aproveitar os presentes que a vida nos dá, e mais tarde, pode ter certeza, pagamos caro pelas escolhas erradas!!

Tania disse...

Vivan,

Seu texto foi emocionante mesmo! E maduro! Adorei!

Anônimo disse...

Vivian,
Amar tanto assim e uma experiencia muito forte, talvez a sensacao mais forte que e possivel sentir na vida. Poucas pessoas sentem uma sensacao tao forte como a sua, mesmo que vivam muito. Apesar de sempre haver sofrimentos, existem bons momentos tambem. A vida e uma mistura de bons e maus momentos. O importante e viver os bons com intensidade e esquecer os maus... eles sao inevitaveis. Voce e uma pessoa maravilhosa, tao acima das demais do mundo de hoje que tem dificuldade em achar o seu lugar... Pessoas medianas nao servem para voce e pessoas do seu padrao quase nao existem... se e que existem... e o preco da virtude... caro, mas e melhor pagar do que ser so mais uma qualquer...
As vezes e preciso soltar a panela... talvez a panela tambem nao goste de ser solta e sofra com isso... mas para tudo tem hora na vida. A vida nao e perfeita e nem sempre tudo da certo... mas lutar como voce luta e uma caracteristica invejavel e certamente sera muito util na sua vida.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...