quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Leia o livro, ouça o CD

Esta semana um colega de serviço me emprestou um livro, de graça, dizendo que era muito bom. Ele sabe o quanto eu gosto de história, e achou que eu gostaria do tal livro, pois ele faz um panorama do Rio de Janeiro das décadas de 40 e 50 do século passado (estranho me referir ao século em que nasci como século passado, mas, enfim, há momentos em que vivo mais na Vila Rica do século XVIII do que nos tempos atuais mesmo...). Além disso, o referido livro é uma biografia de um cronista, locutor esportivo, compositor, roteirista de programas humorísticos, e, é claro, boêmio!

Trata-se de “Um Homem Chamado Maria”, de Joaquim Ferreira dos Santos. O livro conta a vida de Antônio Maria Morais de Araújo, ou somente Antônio Maria. O personagem é desconhecido do grande público, mas algumas músicas suas são clássicas, como “Ninguém me Ama”; “Manhã de Carnaval”, e “Valsa de Uma Cidade” (aquela que canta “Rio de Janeiro/ Gosto de você/ Gosto de quem gosta/ Deste céu, deste mar/ Desta gente feliz"...). O livro é fantástico, e vai do humor ao drama em poucas páginas. Mostra a sociedade carioca de meados do século XX, desde a zona boêmia até as altas rodas, as noites do Rio, e mostra a malandragem e a bandidagem da época, das quais descendem nossos atuais traficantes e companhia. É interessantíssimo, além de passar pelo mundo artístico do período, como Araci de Almeida, Dorival Caymmi, Ari Barroso, Abelardo Barbosa (Chacrinha), entre tantos outros.

Para complementar a leitura, a sugestão é ouvir o cd “Brasileiro. Profissão Esperança”, com Paulo Gracindo e Clara Nunes. Trata-se da gravação de um espetáculo teatral, produzido por Paulo Pontes e Bibi Ferreira em 1974, em que se alternam no palco Paulo Gracindo, recitando textos de Antônio Maria, e Clara Nunes, cantando músicas de Dolores Duran e de Antônio Maria.
O cd é também a história de Duran e Maria, contada e cantada. Em especial, a última parte do cd, que conta o fim da vida destes artistas e canta a última música de Dolores Duran. Não dá para descrever.

Leiam o livro, ouçam o cd.


O Ministério da Saúde Mental adverte: Tania é louca, e não é vacinada! Leia seus textos com moderação!


3 comentários:

vanandram disse...

Ei, Tânia!
BLZ? Gostei da dica!
E a propósito, você já leu O Caçador de Pipas? Também é muito bom, apesar que possui uma temática bem diferente do material que você indicou.
Abraços,
Vanessa.

Paula disse...

Obrigada pela indicação, Tânia!
Eu gosto muito de ler e variar é muito bom! Ajuda a trabalhar o cerébro de forma diferente, rs, para que ele não se acostume com os mesmos estímulos.
Corroboro a dica da Vanessa. "O Caçador de Pipas" é ex-ce-len-te! Conta a história de um povo também, o afegão, mas através da estória de dois garotos em especial. Vale a pena!
Beijos.

Sisa disse...

Oi Tânia,
Conhecendo seu gosto musical e literário, sou capaz de apostar que eu vou gostar tanto do livro quando do cd. Ainda mais que, agora, ao contrário de 12 anos atrás quando nos conhecemos (credo, como o tempo passa rápido), tenho aprendido a gostar de história. Principalmente esta história um pouco mais recente e que ainda está impregnada na nossa cultura.
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...