sábado, 1 de setembro de 2007

"Quem já passou por essa vida e não viveu"

Sabe sentir saudades de algo que você nem sabe se conhece?

Sabe sentir vontade de comer alguma coisa que você não sabe o que é?

Sabe suspirar à toa, velhos amigos, cantar até perder a voz?

Sabe sorrir sem motivo?

Sabe cheiro de livro novo?

Sabe se alegrar ao lembrar o que você achava que tinha esquecido?

Sabe chorar até soluçar?

Sabe rir até perder o fôlego?

Sabe querer aprisionar o que não nos pertence?

Sabe ter medo de perder o que é nosso?

Sabe guerra de pipoca no cinema?

Sabe lutar contra o sono até se render?

Sabe caderno novo, caneta nova, primeiro dia de aula?

Sabe se fazer entender sem precisar falar?

Sabe querer parar o tempo em um determinado segundo?

Sabe cheiro de casa limpa, de roupa limpa, de bebê recém-nascido?

Sabe gosto de comida de vó, fruta no pé, café passado na hora?

Sabe lembrança da infância, primeiro beijo, borboletas no estômago?

Sabe olhar de reconhecimento, de recompensa, de congruência?

Sabe filme de terror de mãos dadas e apertadas?

Sabe e-mail nunca esperado, notícia muito boa, ligação DDD?

Sabe tirar nota boa depois de uma madrugada estudando?

Sabe pôr-do-sol na praia, vento nos cabelos, sol na manhã de inverno?

Sabe árvore florida, paisagem muito verde, ninhos de passarinhos?

Sabe texto engraçado, elogio sincero, abraço apertado?

Sabe música boa, de ouvir até gastar?

Sabe querer colocar no colo e apertar até sufocar?

Sabe praia com água de coco e sorvete no palito?

Sabe conversar até o sol raiar?

Sabe silêncio que diz tudo?

Sabe dormir na aula depois do almoço?

Sabe a certeza de ter encontrado o que você procura?

Sabe admitir que a perspectiva muda e que agora você procura algo diferente?

Sabe filme com final surpreendente?

Sabe almofada fofa, brisa mansa, plano que deu certo?

Sabe bagunça organizada, sapato velho e macio, meia limpa na gaveta?

Sabe final feliz mesmo que tenha continuação?

Aposto o que você quiser que você respondeu sim à maioria absoluta dessas perguntas não foi?


Agora responda apenas mais uma:

Sabe tudo isso e mesmo assim ousa, nem que seja por um mero momento, dizer que não é feliz?


Milena é uma pessoa feliz embora saiba que a insatisfação é inerente a condição humana. Uma pena.
Escreveu este texto à mão, com caneta e papel, porque assim é mais gostoso.
Escreve aqui aos sábados!

11 comentários:

Paula disse...

MA-RA-VI-LHO-SO seu texto, Milena! Na correria e na busca desta tal felicidade, às vezes não enxergamos que ela está bem ao nosso lado, nas pequenas coisas que esquecemos de apreciar!
Para mim serviu o puxão de orelha!
Beijos!

SM disse...

É, Milena... Você quase compactou todo o sentido da vida neste texto e nos entregou assim, feito sanduíche de fast food. Rápida e rasteira com definições breves e profundas. Altamente nutritivo e com sabor único. Parabéns!

Beijoca
Simone Maia

Angel disse...

Escrever à mão, gostoso e necessário na era da informática. Estou errando muito escrevendo à mão... Mal sinal! Bom sinal é o seu texto, simples e corretíssimo.
Bjos
Angel

carolina disse...

Mi...
que lindo!!!
e é verdade, a medida fui lendo fui dizendo sim, é verdade!
você conseguiu reunir todas as coisas gostosas da vida, coisas simples mas que tornam a nossa vida mais feliz!
parabéns, muito lindo seu texto!beijos

Danielli disse...

Eh... a gente é feliz e muitas vezes nao se dá conta disso! Belo texto Milna!

Sisa disse...

Eu sei isso tudo, sei que sou feliz, e não ouso nunca dizer o contrário!

Milena disse...

Paula,
acho que sempre esperamos que a felicidade chegue junto com as fanfarras da epifania...
mas temos que lembrar que ela é bem mais sorrateira e discreta do que isso, não é?

Simone,
obrigada pelo elogio! Felicidade compactada é bom também!

Angel,
pior que eu passo o dia trabalhando no pc e ainda tenho pique pra ligá-lo quando chego em casa!
mas escrever à mão tem outro gosto. Errar e rabiscar é insubstituível!

Carol,
eu sabia que você diria sim, afinal, sabemos que, apesar da vida de cão, você sabe reconhecer o que há de bom por aí.

Danielli,
se por um breve momento cada um pensar no quanto é (ou está) feliz, acho que já terá valido a pena.

Cecília,
também sei que você sabe que é feliz. E é assim mesmo. Perrengues todos temos. Felicidade também.

Tatiana disse...

Eis uma questão: dizemos que não somos felizes por que queremos dizer "sim" mais vezes a essas coisas ou por que somos extremamente injustos com o presente diário da vida?

Nadjara disse...

Milena,
Acabei de ler seu blog... que engraçado... tem muitas coisas que nem lembrava mais que eram tão legais... amei....

Kimera Kenaun disse...

Cara, e tem gente q diz q ñ é feliz...

Gostei da seleção de 'coisas felizes'

...

tb escrevo com caneta e papel, com meu super 'caderno de idéias'...sempre q tô pouco inspirada cato ele e escrevo sobre meu assunto favorito: eu mesma...

bjo bjo

amei o blog!!!

Anônimo disse...

ler todo o blog, muito bom

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...