quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Nota

Há quem revide a veracidade da Lei de Murphy com aquele argumento de que “nós é que não reparamos quando a torrada cai com a manteiga pra cima, que só damos valor e só percebemos quando a torrada cai com a manteiga virada para baixo.”

Em geral concordo com o fato de que vivemos uma cultura de pessimismo e culpa (a culpa... um assunto que fica para uma próxima discussão), mas hoje especificamente, abusando do direito de ser “garota enxaqueca”, esse pensamento está Poliana demais prá minha cabeça.

O simples fato da torrada cair já não é legal. Ponto.

Pouco importa se caiu com a manteiga para cima ou para baixo. Se cair com a manteiga para baixo, é pior porque dá mais trabalho para limpar o chão, mas não torna bom o fato dela ter caído com a manteiga para cima...

As coisas poderiam ser piores, mas somente o fato de poder ser pior não torna boa a situação que se tem.


Glícia percebe mas não comemora quando sua torrada cai com a manteiga para cima.



7 comentários:

Tania disse...

Concordo totalmente. Acho insuportável a gente se acomodar, pensando que podia ser pior. Não é porque podia ser pior que não podemos e devemos lutar pra melhorar!

Paula disse...

Ai meninas, acho que vou discordar um pouquinho...
O fato de achar que algo podia ser pior não quer dizer que seja bom, mas pelo menos torna uma situação, por vezes insustentável, menos pesada. E isto dá forças para lutar e mudar... Se o fardo fosse muito, muito pesado, talvez desistir fosse uma opção tentadora, mas assim como a situação podia ser pior, também pode ser melhor, e esta visão dá forças para lutar.
Beijos.

Sisa disse...

Falei isso com uma pessoa essa semana. O fato de outro ter um problema maior que o meu não resolve minha vida. Achei que eu era a única com essa filosofia, rs...

Angel disse...

Vou ficar com a Paula. O fato de saber que o meu problema tem mais possibilidades de solução do que outros faz com que eu sofra menos e até facilite o final feliz da história.
Beijos
Angel

Renata disse...

Sempre me ajuda ver meus problemas em perspectiva, até comparar minha situação com outras... às vezes tu achaque tem um problemão, que na verdade é algo transitório...
Acho que o grande lance é dar a devida dimensão: se a torrada caiu com a manteiga pra cima, não é caso de comemorar, como diz a Glícia, mas se você bateu o carro e ningupem se machucou, é caso de, pelo menos, largar um "ainda bem"...

Milena disse...

Hahaha
Muito boa!
Gente positiva o tempo todo tende a ser muito chata e repetiviva.. rs

Laeticia disse...

Eu sempre acho que quando acontece alguma coisa ruim, ainda pode piorar. Infelizmente o fundo do poço tem porão.

Mas que realmente a situação pior do outro não consola minha frustração, ah, isso não consola não.

Soltar um *UTA*UE*ARIU (sei lá se pode falar palavrão no blog, né) na hora que alguma coisa não sai do jeito que era pra sair chega a ser reação medular minha. Quando a informação chega no cérebro pra passar pelos controles de sociabilidade, o *UTA*UE*ARIU já saiu faz tempo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...