quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Eu, a comida e a dieta

Sou uma pessoa extremamente fascinada pela boa comida, na minha família todo mundo tem essa paixão, até o cachorro é gordo, tão gordo que tem até dificuldade para andar. Acredito que devido a esta paixão, consigo contagiar as pessoas ao meu redor e torná-las comilonas inatas, pelo menos quando estão perto de mim.

No setor em que trabalho ninguém comia nada, isso foi antes de eu entrar, achei um absurdo, como as pessoas conseguiam rodar turno de 6h sem comer nada, sem sentir fome??Comecei a introduzir alguns vícios bem de leve, primeiro foi o café preto (nem isso eles tomavam!), depois levei umas bolachinhas e assim foi até o dia em que percebi que me “ferrei”, porque a maior parte das pessoas ou estão em fase de crescimento e são homens ou são mais jovens que eu, resumindo, eu engordo e eles não! Isso porque eles empolgaram e o que era só um cafezinho com bolachinhas, foi substituído por pastéis, sonhos e pães de queijo regados a muita coca-cola! Quando percebi que havia criado algumas máquinas de comer, tentei pular fora, abandonar minha criação, mas confesso que está difícil! O que o vício faz com a gente! Comuniquei a todos que estou em dieta! E eles até colaboram, não me chamando mais para o café, mas está difícil manter a minha palavra!


Acredito que não há prazer maior do que comer algo que você está com vontade, não tem como não se sentir feliz, até o humor melhora, os olhos brilham e o coração transborda de alegria. Agora, quer ver tudo isso acabar e ser substituído por muito mau humor? É só começar uma dieta, é como se fosse um castigo, sabe quando somos crianças e nossa mãe nos põe de castigo e nos priva da coisa que mais gostamos de fazer, então, essa é minha sensação. Você consegue me explicar qual o prazer em comer um pão com queijo branco light? O gostoso é aquele pão com tanta mussarela derretida que ela transborda nas laterais! Que graça tem naquele mamão papaya, quando a vontade era comer uma fatia de bolo de chocolate com bastante cobertura e recheio de brigadeiro ou aquele sorvete enorme? E aquela salada com frango grelhado? Hum que “delícia”! Até tento mastigar pensando que é um pedaço suculento de lasanha, mas infelizmente minha imaginação, justo nesse momento, não é tão fértil.

Que momento difícil, entrar no supermercado e ir direto para a parte de hortifrut, fazer vista grossa à prateleira de chocolates e ao balcão de doces da padaria! Mas vou sobreviver, se os bois e vacas daquele tamanho sobrevivem só comendo capim, porque comigo seria diferente?rs


Débora começou sua dieta faz 10 dias, está num mau humor terrível! Mas acredita que esse período deve ser o da desintoxicação e que tudo vai passar, e ela vai se contentar em comer uma saladinha ao invés da lasanha.



10 comentários:

Paula disse...

Oi Débora!
Eu também acho que uma boa comida é assim TUDO DE BOM! Mas, infelizmente, somos o que comemos e nosso metabolismo já não anda lá essas coisas rsrs...
Concordo que fazer dieta não é muito bom. Mas tente estabelecer vários objetivos curtos e se permita um prêmio (algo que você goste de comer) quando atingir cada estágio; costuma amenizar o meu mal humor. Mas cuidado, é só um prêmio, senão desanda tudo rsrs. Quem sabe não ajuda você também?
Beijos.

Sisa disse...

Oi Débora!
Essa semana fiz dieta de ENGORDA. Meu Deus, teve um workshop aqui que deveria chamar mais foodshop. A partir de semana que vem, DIETA JÁ!

Tania disse...

Débora,
Fantástico seu texto! Embora eu não seja muito de doces, adoro massas, e frituras! É difícil resistir! Mas, como já não estamos em fase de crescimento, às vezes é preciso aprender a valorizar a alface nossa de cada dia... E como é difícil!!!!!

Angel disse...

Bom, até hoje não me permiti dietas. Se precisar, será quase a morte. Tenho até arrepios de prazer ao comer um brigadeiro, é fantástico...às vezes penso que vou morrer bem gorda. Alface também é castigo pra mim. Que Deus nos abençoe a cada momento de fraqueza.
Bjos

Silvia disse...

Débora sempre fui gordinha e durante muito tempo, praticamente toda a minha adolescência isso não me incomodava, minha irmã falava que eu tinha cara de doce, mas tive a sorte de sempre gostar de fazer exercícios. Quando entrei pra Faculdade começei a me preocupar mais, acho que a medida que a gente envelheçe percebe que engordar é muito mais fácil do que emagreçer, cheguei a dormir com fome por que no dia seguinte teria a sensação de estar mais magra, mas esfomeada. Hoje não faço mais isso, continuo achando que preciso emagreçer, mas me planejo pra vida e não pro dia seguinte, e não sei como aconteceu mas passo semanas sem lembrar de doces e adoro ricota e pão integral. Acho que com o tempo a gente percebe que comer de forma mais saudável faz bem não só pro corpo mas pra mente. E a mente da gente acostuma a querer coisas mais saudáveis... Bom pelo menos comigo acho que tem sido assim, é claro que de vez em quando eu quero mesmo é uma pizza e muito chopp, mas nada que uma caminhada não resolva... beijos e vai com fé, Silvia.

Milena disse...

Aiaiai...
que saudades que tive dos nossos cafés-da-manhã na padaria antes de irmos pra LM...
queijo quente, croissant e aquele balde de café (no meu caso puro, no seu café com leite).
meu deus, como éramos felizes!

Gisele Lins disse...

Ai, Débora, rolei de rir com o seu texto, posso dizer que ele é a minh cara. Eu digo isso porque sumiu um Toblerone lá de casa esta semana, o de chocolate amargo, meu preferido, e eu juro que vou espancar quem foi (quando eu descobrir). Fora o papaya, hahahahaha! Eu curto uma saladinha, mas quando temos que colocá-la no lugar e outras coisas que amamaos é punk mesmo. Ai que ódio. Espero ansiosamente o dia que o Fantástico vai anunciar que academia e dieta fazem mal para saúde!
Minhas condolências à sua dieta!

Laeticia disse...

Minha amiga, serei solidária com você até o último segundo! Nasci fazendo dieta. Mesmo quando eu não era gorda, achava que era. Quando consegui manter mais ou menos o peso depois que casei, veio uma meleca de stress que, além de entortar a minha cara por dois meses, me rendeu 13 quilos. Virei uma porquinha (pra ser delicada). Faz três meses que estou em Dieta e não aquela dieta crônica. Devagar e sempre já devo ter emagrecido uns 8 quilos. Acabo não pesando pq sou sem vergonha. Mas senti que algumas roupas que estavam ficando beeeeem larguinhas estão voltando a ficar só larguinhas. Ou seja, já fiquei sem vergonha. Vou pesar semana que vem e depois conto pra vcs. Esta semana não rola porque a TPM até aumenta quando a gente chega perto da balança e estou naqueles dias. Fora o inchaço e a sensação de ser uma fábrica de iogurte. Mas tenho fé que vou conseguir voltar pros 59 até dezembro. E tenho fé que vc tb vai resistir ao sonhos e brioches!

Laeticia disse...

Em tempo: sempre tive vontade de matar a Angel. A inveja do metabolismo dela me consome!

Rita disse...

Oi Débora, que realidade deprimente essa da dieta, bem faz muito tempo que essa vilã faz parte de nossas vidas...vc lembra dos salgados e chocolates nos intervalos das aulas na faculdade e do sentimento de dieta que eles notivavam? Só uma diferença metabólica básica, hj em dia é mais difícil emagrecer....
Adorei o texto!
beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...