quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Se eu pudesse ser criança de novo...

Continuaria indo à escola com a mesma alegria; como era divertido!

Assistiria “Scooby-doo” todos os dias (por mais que se repetissem os desenhos), rindo e sentindo medo novamente, como se fosse a primeira vez.

Ainda conversaria com meu snif-snif de pelúcia, porque sabia que ele me entenderia; afinal, o Scooby não falava?

Todo santo dia esperaria ansiosa a hora de minha mãe ir trabalhar, linda como sempre ia, e pensando que queria ser como ela quando crescesse.

Detestaria ir ao mercado municipal aos sábados, mas iria assim mesmo, porque era um tempo divertido passado com minha mãe.

Leria mais de mil vezes todos os meus livros, mesmo aqueles que só tinham figuras, para crianças ainda não alfabetizadas.

Na praia, brincaria na água o dia inteiro, mesmo com meus dedinhos muito enrugados.

Ficaria dias sem passar perto de uma TV, após assistir acidentalmente “Poltergeist”, aos 6 anos.

Brincaria de bandeirinha, taco, pega-pega, esconde-esconde, bolinha de gude e queimada com meus primos todos os finais de semana.

Faria festa nos almoços de domingo na casa da minha vó.

Faria minha lição de piano na mesa da copa, porque mesmo sem ter piano em casa, ainda sentia a melodia das músicas.

Ouviria atentamente as histórias dos adultos, por achar que eles sabiam tudo e que nunca mentiam.

Jogaria “PacMan” até sentir doer as mãos.

Acreditaria no coelhinho da Páscoa e na bruxa atrás da cortina do meu quarto (Papai Noel, não lembro se acreditei nele...).

Brigaria com a babá alienada que me colocava para tirar “uma sonequinha” de 2 horas com meu irmão de 3 anos (sim, porque com 5 anos eu já era “grande” rsrs e não queria mais dormir durante o dia).

Continuaria quietinha no meu canto na escola (nunca quis ser popular ou achei que quantidade de amigos era melhor; só queria aprender muito e ter qualidade nas amizades).

Teria experimentado os mesmos esportes: balé moderno, tênis, natação; para finalmente me encantar com o vôlei.

Seria uma criança feliz!

Se estas são as minhas maiores lembranças? Talvez, pois foram as que me vieram à mente e foi assim que optei por escrever o texto (com puro sentimento, sabe?). Se existe alguma coisa que eu não tenha gostado? Sim, de ter parado de ir às aulas de piano. Se existem outras coisas? Talvez... Ainda bem que, inconscientemente, muita coisa vai para um baú e fica guardado bem lá no fundo, inacessível, de maneira que só o que vale a pena ser lembrado veio à tona!

Até a próxima!


Paula, apesar de muito tempo ter achado que não foi uma criança feliz, hoje sabe que foi e muito! Para tanto, bastou sentar e olhar o passado, para enxergar com clareza o que a ilusão tentou embaçar... Escreve aqui toda quarta-feira.

10 comentários:

Andréa disse...

Paula,
Que lindo o seu texto, quanto sentimento... É bom ser criança, né? Eu gostava tanto de ser criança que até chorei quando fiquei "mocinha", porque sabia que aquilo era um sinal de que a infância havia ficado pra trás... Mas veio uma nova fase, muito boa também.

E sabe qual é uma das coisas muito gostosas de ter filhos? É que a gente pode voltar a ser criança junto com eles! As descobertas, as coisas lúdicas, as brincadeiras, a ingenuidade, o alegrar-se com coisas tão simples, a gargalhada gostosa...

Quando brinco com a Yumi é bem assim: uma criança grandona e uma criancinha, rindo aos montes, se divertindo, como só os pequenos parece que sabem fazer.

Beijão.

Anônimo disse...

Paula que linda sua mensagem !!!! Realmente deu vontade de voltar a ser criança.... que saudade!!!!
Td de bom para vc!!!! Beijinhos

Gisele Lins disse...

Que lindo o texto, Paula! Que vontade de voltar a ser criança!

Eu tb já achei que poderia ter sido uma criança mais feliz, porque também era das mais quietinhas, mas acho que foi nesta época que aprendi a contemplar o mundo e ver coisas que só eu vejo nele, o que é uma delícia...

Se eu pudesse voltar no tempo, eu também gostaria de viver extamente tudo igual!

Um abração para vc!

Vivian disse...

Paula, realmente dá muita saudade do tempo de criança... acho difícil nesse mundo de hoje e agente nao achar que tudo era uma festa naquele tempo... Bjs

Sisa disse...

Oi Paula... nada como gostinho de infância né? Essa semana tá dando um saudosismo... Eu também ia publicar de infância esta semana, mas acho que meu estado de espírito não vai permitir. Bjs

rmarinke disse...

Oi Paula,

gostei do seu texto. Embora, desde aquela época eu já tinha minha preferência pela caverna do dragao, mas tbm gostava de pacman rs rs mas de todas as minhas lembranças a minha mãe é a mais doce delas.

abraço.

Angel disse...

Paula,
Eu tb cheguei a achar que poderia ter sido uma criança mais feliz, mas já cheguei à conclusão que graças à criança que fui aprendi valores importantes e gosto do que gosto hoje. Também faria tudo do mesmo jeito, porém acho que faria judô, se meu pai deixasse.
Bjos

Aline disse...

Ah...eu acho que você não foi uma criança feliz, NÃO PULOS ELÁSTICO? Não brincou de pogobol?Não teve um lango-lango?hahahahahaha
Brincadeira Paulinha...acho que mais do que tudo a gente tem que agradecer porque NÓS SIM tivemos uma infância feliz como crianças de verdade!
Mas faltou subir na árvore, comer fruta no pé...rsrsrs

Mil beijos com saudade

Milena disse...

Esse texto ficou maravilhoso Paula.
Parabéns :)

Paula disse...

An...
Quando crescer quero ser como você rsrs! Mesmo com pouco convívio (menos que eu gostaria rs), você tem provocado mudanças em mim, viu?

Nad...
Obrigada pela visita; aparece mais!

Gisele,
Que bom que gostaríamos de viver tudo igual, não é?

Vivian,
Sem dúvida a infância é uma fase muito especial de nossas vidas, aí está a base para o que somos hoje!

Oi Sisa,
Põe saudosismo nisso rsrs! Ô saudade!

Rogério,
Eu também gostava de Caverna do Dragão, He-man, She-ha, Ursinhos Gummi ... Vixi, por aí vai! Agora sem dúvida minha mãe também é a minha maior lembrança, mas entendi o que quis dizer...

Angel,
Por que não faz judô agora? Ainda dá tempo, estamos na flor da idade rs!

Aline,
Como pude esquecer do elástico e do pogobol? Lamentável rsrs! Se eu decidir ser mãe, vou ensinar tudo isso para meus filhos! Eu até comia fruta no pé sim, mas subir em árvore nunca foi meu forte rsrs...

Milena,
Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...