domingo, 14 de outubro de 2007

Recarregando as baterias

Tem hora que é preciso parar para colocar a “casa em ordem” e depois continuar nossa jornada. Quando tudo parece que não evolui e a sensação de impotência domina é sinal que é preciso recarregar as energias.

Tem gente que faz isso todo dia: pára tudo e dedica alguns minutos do seu dia à meditação. Mas para a maioria isso é quase inimaginável diante da correria do dia a dia.

Eu me surpreendi como recarreguei minhas energias (e nem estava me dando conta de quanto precisava disso). No último fim de semana reencontrei grande parte da minha família que não via há tempo, consegui matar um pouco da saudade e me senti totalmente renovada. Voltar às raízes, redescobrir as origens e perceber o quão forte é tudo isso foi revigorante. E agora, sentindo o coração batendo com mais força, penso em todas as formas de recarregar a bateria:

- tomar banho de mar, de rio, de cachoeira!

- andar descalça na grama!

- abraçar uma criança!

- abraçar quem se ama!

- correr livremente!

- dançar ao som da música preferida!

- ficar em silêncio em seus próprios pensamentos!

....


Aline é professora de educação física e mãe em tempo integral, veterinária não atuante... Fiz trinta anos em 2006. Casada, dois filhos lindos (claro!!!! rsrs). Adoro contemplar o mundo e perceber que existe esperança, beleza, alegrias.

5 comentários:

Angel disse...

Ei Aline, estou precisando de recarregar, radicalmente, minhas baterias também, já estou preparando isso, será no meu primeiro salto de pára-quedas. Sempre quis voar e vou...mas as músicas são sempre muito importantes para reencontrar o equilíbrio. Adorei o texto.
Beijos

Gisele Lins disse...

Olhas as estrelas, ler um livro gostoso, rir com as amigas, ficar olhando no fundo dos olhos de alguém que se amam sem dizer nada, ter um segundo de cumplicidade, rolar com os cães, andar de patins...
Ai que delícia!

Sisa disse...

Oi Aline,
você não imagina como minhas baterias esgotaram rapidamente enquanto você carregava as suas. Estar longe das pessoas de quem você estava perto é muito difícil. Posso dizer que em alguns momentos, essa ausência me mata um pouquinho todo dia... Agora vou terminar porque sou chorona e já estou com os olhos rasos d´água, rs..

Paula disse...

Oi Aline!
Colo de mãe, banho de mar, a paz de ficar comigo mesma, o não fazer nada... Ah, quanta coisa boa pode recarregar minhas baterias! Em compensação, o doutorado suga tudo ferozmente, ai ai (ando estressadíssima com a falta de tempo para o que vale a pena).
Beijos.

Laeticia disse...

Eu ando precisando bem recarregar minhas baterias. Mas acho que só vou conseguir me recuperar um pouquinho no ano que vem...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...