domingo, 28 de outubro de 2007

Tá faltando pedaço?

Hoje estou especialmente com a sensação de que tá faltando algum pedaço em algum lugar em mim... acabo de me despedir de uma grande amiga. Ela se mudou pra um lugar bem longe do outro lado do oceano. Disse que volta em dois anos. Mas meu coração acha que ela não volta por um bom tempo, ou nunca mais. Nunca mais é muito tempo, talvez nunca mais não exista (tomara!). A primeira vez que a vi era uma patricinha meio jeca, com um sotaque estranho. Eu estava no meu primeiro dia de aula do segundo grau, numa escola nova onde ninguém se conhecia... por coincidência essa patricinha estranha pegou ônibus no mesmo ponto que eu, desceu no mesmo ponto que eu, caminhou para mesma escola que eu e entrou na mesma sala.

Não teve jeito. Ela morava na rua de trás, e nos tornamos grandes amigas. Sou a responsável por ter transformado a patricinha estranha numa mulher muito bacana! Apurei seu gosto musical, apresentei a ela o submundo da noite de Belo Horizonte, compartilhei meus amigos e junto a isso tudo, muitos porres! Nos últimos anos já não se encontrávamos tanto, ela não morava mais na rua de trás. Mas isso não importava, sempre estivemos ligadas.

E agora ela se foi. Estava linda, pronta pra voar quando me despedi dela. Eu não consegui chorar. Acho que nem ela, pois não dava mais tempo de retocar a maquiagem... mas eu choro agora quando escrevo esse texto. Choro de saudade que ainda vai vir, não de tristeza. Mas choro de alegria também por ter a conhecido e vivido tanta coisa bacana ao seu lado. Torço muito pra que a vida dela dê certo, pois com quase trinta, ainda dá tempo de jogar tudo pra cima e começar tudo de novo.


Mariana, quando criança achava que não existiam amigos pra sempre. Mas hoje tem certeza disso, mas sabe bem que eles são poucos, mas pra sempre – perto ou longe. Escreve aqui só de vez em quando...



5 comentários:

Angel disse...

Oi Mariana!
Hoje tb me despedi de uma amiga. Ela não foi para o outro lado do oceano, foi para São Paulo ser feliz ao lado de seu amor.Não sei quando a verei de novo. Também acho que vai demorar. Me resta torcer por ela e sentir saudade, como você.
Para bons amigos a gente sempre tem um lugarzinho fixo no coração.
Beijos

Bel Méo disse...

=***

Ai que triste...

Eu tenho uma grande amiga, desde o ginásio. Esse ano ela me deu o presente mais lindo do mundo: um afilhado, que eu amo muito. Não sei se consigo viver longe deles... Mas uma vez lí uma coisa, que sempre escrevi em cartinhas para grandes amigas: "vcs ñ precisam jurar amizade eterna, apenas sejam amigas eternamente"...

Lindo texto Mariana, desejo sorte e força pra você e pra Angel.

Sisa disse...

Mariana,
Entre os piores momentos da minha vida, posso dizer que foi o dia que Laeticia foi embora pra Tailândia, mesmo sabendo que era só um ano, e o dia que Liz foi embora pra Noruega, sem saber quando ia vê-la de novo. Todas as vezes que vi Liz depois disso foram mágicas. Ela foi pra minha formatura (coincidiu que uma prima dela também formava, nós adoramos), este ano nos encontramos na Espanha (foi horrível voltar pra Portugal depois) e depois do Natal vou pra casa dela, passar um reveillón gelado no Pólo Norte, mas com certeza com o coração feliz por estar perto da amiga que eu amo tanto. Amizade é isso, né? Mesmo de longe não duvidar nunca do amor que um dia uniu as pessoas.

Milena disse...

Eu sempre gosto de lembrar que a amizade não liga para distâncias. é bem mais fácil viver assim =)

Paula disse...

Oi Mariana!
Eu posso garantir a você que, para amizade de verdade, não existe tempo, não existe distância e cada reencontro é mágico! Mas mais mágicas ainda serão aquelas vezes em que repentinamente ela vai te ligar ou escrever perguntando se está tudo bem, não vai estar tudo bem e só ela poderá te ajudar.
Eu tenho uma amiga assim, é incrível, embora preferisse ela por perto.
Sua amizade é para sempre, com certeza!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...