terça-feira, 30 de outubro de 2007

Reciclagem por Convicção

Elegi-me responsável por recolher o lixo de minha casa nos dias determinados. Isso porque minha mãe, às vezes, “esquece” de recolher o lixo e isso me incomoda muito. Penso que guardar lixo é desnecessário. Desde então comecei a observar que algumas pessoas abordam minha sacola de lixo a procura de produtos recicláveis, na maioria das vezes latas de cerveja ou refrigerante. Se fosse uma abordagem educada, tudo bem. Mas quem faz isso, pelo menos aqui na roça, rasga a sacola e deixa o lixo espalhado na calçada. Ai, que raiva! Falta de educação tem limites!

Ao mesmo tempo em que me indignava com a ação dos “catadores de latinha”, conhecia mais sobre coleta seletiva. E me interessei bastante. Incluindo a coleta seletiva na rotina de minha casa eu poderia me livrar dos “catadores de latinha”, ajudar inúmeras pessoas que sustentam suas famílias trabalhando em cooperativas de reciclagem (esse mercado de trabalho é uma feliz realidade) e ainda colaborar para diminuir a poluição do solo, da água e do ar. Enfim, uma ótima idéia. E lá fui eu...

Certamente não conseguiria implantar a coleta seletiva em casa sozinha. Tive de convencer minha mãe a me ajudar. Não foi fácil, mas consegui. Hoje ela identifica corretamente as embalagens recicláveis e me ajuda na separação das mesmas.

Aprendi a pensar nos 3Rs (Reduzir, Reutilizar e Reciclar) e procuro praticá-lo cada dia mais. Reduzo meu lixo (comprando produtos em embalagens recicláveis), reutilizo algumas embalagens (exceto com alimentos) e papéis (pode ser importante fonte de economia nas empresas) e reciclo.

Tenho fácil acesso a um posto de coleta de materiais recicláveis da Prefeitura de Belo Horizonte, então deposito lá, quinzenalmente, os materiais recicláveis que separo. Faço isso por convicção, estou certa que colaboro para melhorar a minha vida e de muitas outras pessoas. Não aderi a um modismo (algumas pessoas fazem porque acham bonitinho ou porque podem lucrar com isso).

Reciclar é uma atividade determinante para retardar a degradação de nosso planeta. Aliado a isso, precisamos de pessoas que pratiquem educação, não jogando lixo nas ruas, pelas janelas de ônibus (mesmo porque, em muitos veículos, as lixeirinhas estão nas nossas fuças), zelando pelo bairro e pela cidade em que moram/trabalham e, ainda, disseminando essas práticas aos mais próximos. Sem demagogia, precisamos praticar cidadania.


Angélica colabora para reciclagem de plástico, papel, vidro e alumínio. Está curiosa para encontrar um posto de coleta de isopor, para acrescentá-lo em sua lista. Faz isso por si, por sua família, por sua cidade. Espera contribuir para um futuro mais saudável para todos nós. Escreve aqui às terças.

5 comentários:

Milena disse...

Muito bom Angel.
nosso planeta urge por essas atitudes =)

Laeticia disse...

Nossa, Angel, já nem sei quanto tempo faz que eu planejo comprar "latas de lixo" identificadas pra fazer isso que vc faz mas nunca vou na loja. Aqui em casa tenho uma dificuldade chamada Laila. Qualquer bobeada e lá se vai o lixo. Se te consola, ela rasga tudo é no sofá mesmo. O comível, ela come; o mais ou menos comível, ela come, o não comível, ela destrói e reduz a milhares de pedacinhos. Arrumei um amassador de lata de cerveja e preguei na parede da área. Uma maravilha. Qdo tem qq festinha, o povo já vai lá, amassa e põe separado. Pelo menos consigo separar as latas do resto. Vou continuar tentando ser mais civilizada.

Sisa disse...

Oi Angel,
Sabe que eu só comecei a dar idéia pra reciclagem aqui em Portugal? Daí em empolguei. Separo papéis, lata, plástico e lixo orgânico. Na frente da minha casa tem um posto de coleta e eu me sinto super gente jogando cada coisa na sua lixeira certa. Me sinto super gente também quando levo minhas sacolas ecológicas pro supermercado pra não usar sacolinha deles. Não é obrigatório, quem não leva ganha sacolinha, mas eu faço questão. E vou levar vááárias delas pro Brasil pra continuar fazendo isso. Tenho feito minha parte pra ter um planeta mais limpo. Até água eu acho que uso de forma mais racional.

Paula disse...

Oi Angel!
Parabéns pela sua iniciativa. É aquela história: se cada um fizer sua parte, podemos mudar o mundo!
Eu sou completamente fã e praticante do desenvolvimento sustentável!
Estamos juntas nessa!
Ah, aqui na roça paulista pessoas não associadas a cooperativas também rasgam as sacolinhas e também aprendi a dribá-los rs.
Beijos.

Liz disse...

Angel continue com o seu projetinho, eu também sou completamente adapta da reciclagem, aqui na Noruega tem um sistema muito bom pra isso. Eu fico besta com o tanto de papel, plastico e latas que somente eu e meu marido 'produzimos' por semana, uma sacola enorme pra cada coisa. OUtro dia meu marido ficou com preguica de lavar a lata e jogou fora, quando olhei no lixo, foi aquele susto... heeeim? é muito engracado como que a gente se acostuma com as coisas, quando chego no Brasil meu coracão fica tristinho de ver minha mae jogar fora todas as latas de cerveja e refrigerante no lixo, alem do papel...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...