segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Reconstituição

É preciso que saibas
há expectativas e dúvidas
sobre tua vinda
nesta edição dos anos de agora.

Teus reis - os dos presentes
já se levantam no Oriente
para um percurso incerto
entre explosivos e mísseis apontados.
Chegarão eles para a recomposição da cena
de todos os dezembros?

Onde encontrar
nestes conturbados tempos
a paz das ovelhas
a dispolibilidade dos pastores
se estes artigos não mais se encontram
no mercado dos homens?

É certo que teus anjos virão.
Eles virão como sempre
carregando nas mãos a mensagem de paz
para os homens de boa vontade.
Mas, bem sabes, que muitos destes
de boa vontade viriam
ao teu encontro
se lhes fossem concedidos vistos de viagem
negados até para os que recebem prêmios
e muitos - outros muitos - se a fome
não lhes enfraquecesse os joelhos
nos caminhos do submundo.

Somente o boi e o burro
restarão à espreita
temerosos de uma ambígua gruta
onde os homens colocaram no alto
um coração aceso
como uma estrela ou uma bomba.

E tu
virgem - quase mãe -
assim passarás itinerante
e passarás sem encontrar um pouso
para o teu ventre imenso
onde carregas a Grande Luz
para o um mundo cada vez
mais escuro.

Alternativa:
mas se assim o quiseres
seremos gruta, seremos chão,
pastor, ovelha, boi e burro
seremos palha e manjedoura
contando que nasças em nossos corações.

autora: Maria do Carmo Barreto Campello de Melo (dez. 2007)



Marília achou super pertinentes estas palavras e resolveu colocar aqui para apreciação dos/das demais, no gostoso desejo de ser contemporânea de um mundo diferente... Excelente 2008!!!

3 comentários:

Paula disse...

Extremamente pertinentes estas palavras, texto perfeito!
Beijos.

Sisa disse...

Nossa Marília, adorei essa poesia. Vou dar uma procurada nessa pessoa, tem mais textos dela por aí pra gente ler? Livro? Gostei de verdade.

vanandram disse...

Lindas palavras!
Feliz 2008 para você também!
Vanessa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...